"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

12- O comportamento dos pais em relação aos filhos pode agravar o TDAH?

Sim, pode ter certeza disto! As atitudes que os pais têm em relação a seu filho não são a causa do TDAH, mas podem contribuir para acentuar os comportamentos inadequados que eles apresentam. Vamos ver alguns exemplos disso:

1- Pais que têm dificuldade em estabelecer normas de comportamento bem claras e definidas podem contribuir para um aumento dos vários comportamentos inadequados das crianças com TDAH, porque elas não terão parâmetros que norteiem seu comportamento. Alguns exemplos comuns:
• O pai diz que não se deve gritar dentro de casa, mas ele mesmo grita quando briga com a mãe ou qualquer outra pessoa. O mesmo vale para palavrões;
• O pai explica que “mentir é feio”, mas o filho presencia o pai dizer “pequenas mentiras” ao telefone, em vez de dizer a verdade;
• A mãe insiste que ele “coma com modos” quando está fazendo as refeições com o restante da família ou com estranhos, mas o pai come “sem modos” em várias outras ocasiões e ela nada faz ou nenhuma “conseqüência” mais evidente é observada pela criança.

2- Quando os pais discordam muito entre si sobre o modo como educar seus filhos, tornando as regras familiares confusas. A criança, em geral, fica sem saber o que será realmente exigido dela. Alguns exemplos comuns:
• O pai coloca o filho de castigo por algo que ele fez e a mãe, com o “coração mole” , o retira do castigo pouco tempo depois, sem que ele tenha sido cumprido;
• A mãe pede para “não contar para o pai” algo que o filho fez.

3- Um estilo de educação muito “permissivo” , em que os pais toleram muitos comportamentos inadequados da criança. Ela nunca é treinada, ao longo de sua infância e da adolescência, para lidar com limites (que terá de enfrentar ao longo de toda a vida, não tem jeito). Alguns exemplos:
• As crianças ficam correndo e fazendo bagunça numa sala ou restaurante, mas os pais apenas pedem para “não fazer isto” umas cem vezes seguidas, sem tomar nenhuma providência concreta. Quando o fazem, parecem estar eles mesmos prestando atenção em outra coisa (na conversa com os outros adultos, por exemplo) e o castigo (uma palmada, etc.) parece algo perdido no meio de tudo;
• Os pais defendem a todo custo o seu filho na escola, mesmo quando está claro que ele estava errado e foi corretamente punido pelos professores.

4- Por outro lado, famílias muito exigentes que não conseguem dosar a liberdade que devem dar para pequenos erros. Todo mundo pode errar de vez em quando! Esses pais podem colaborar para o aumento da ansiedade, a sensação de frustração e a irritação das crianças e dos adolescentes com TDAH;

5- Algumas famílias costumam discutir com freqüência, berrar e eventualmente bater nos filhos, ou seja, têm um estilo agressivo de resolver os conflitos dentro de casa. Levando-se em consideração que os pais servem como modelos para seus filhos, que tendem a imitá-los, tais comportamentos podem gerar ou acentuar a freqüência de comportamentos agressivos e opositivos na criança.
No Mundo da Lua, pg. 57

Nenhum comentário:

Postar um comentário