"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

44- Reduza a Ansiedade Naturalmente

Seis dicas para tratar a ansiedade sem medicação. por Sandy Maynard

Para aqueles de nós com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), uma pequena preocupação pode rapidamente se transformar em uma crise de ansiedade intensa. Quando os níveis de estresse se elevam, nós deixamos as coisas para ser resolvidas depois (procrastinação), o que aumenta os sintomas do TDAH. Ficamos mais esquecidos, desorganizados e distraídos. Amy, que é mãe e trabalha fora de casa, é uma pessoa muito preocupada, e foi diagnosticada como portadora de TDAH. Como é uma organizadora de eventos autônoma, ela utiliza sua tendência a se preocupar para se antecipar aos problemas que possam arruinar um evento. Ela é bem sucedida, em parte, por isso. Em casa, Amy não consegue desligar o botão da preocupação.

Concordamos que a vida não é tão fácil como organizar um evento. A vida é imprevisível. Quando Amy descobriu que a preocupação desnecessária estava minando sua energia e motivação emocional, ela fez mudanças que lhe deram uma sensação de paz. Atualmente, quando Amy se preocupa com algo que ela pensa que não poderá mudar, ela escreve sua preocupação num pedaço de papel, dobra-o e pára de pensar no assunto. Ela também faz ioga três vezes por semana, o que reduz a ansiedade. Eis aqui outras sugestões que ajudam Amy a se preocupar menos e a aproveitar mais a vida:

1- Limite ou adie os pensamentos preocupantes.
Ajuste um timer e dê a si mesmo permissão para se preocupar por uma quantidade de tempo específica. Escrever as preocupações para lidar com elas mais tarde também ajuda a livrar-se delas. Ler, logo cedo, sobre algo que o deixou preocupado, faz com que o problema pareça sem fundamento.

2- Tente ser perfeito; ajuste-se para o imperfeito.
Fazer o melhor de si no trabalho é sempre uma boa meta. Mas você não pode ser perfeito em todas as facetas do seu trabalho, ou de sua vida, sem que seu esforço promova a preocupação e o esgotamento. Uma cliente minha é uma excelente escritora técnica, que trabalha na área de comunicações em serviço de saúde. Quando ela começou a trabalhar, ela produziu e-mails e memorandos para os colegas de trabalho, certificando-se de que cada palavra fosse uma pérola, ás vezes á custa de atingir o prazo-limite. Isso resultou em 60 horas de trabalho por semana, esgotamento, e, eventualmente, atrasos. Decidimos que ela deveria deixar suas habilidades para escrever, e o seu perfeccionismo, para os documentos que realmente fossem importantes – os que eram escritos para os clientes externos.

3- Faça o que puder.
Pensar em tudo que possa dar errado não torna a vida mais previsível ou segura. A preocupação excessiva impede que você aproveite o presente. Quem tem TDAH se preocupa a respeito de coisas que podem não dar certo por causa das coisas que já não deram certo no passado. Fazer as coisas de modo diferente lhe dá a segurança de que você fez tudo que podia para mudar o resultado final. Então, você pode parar de se preocupar. Uma mãe portadora de TDAH, que voltou a trabalhar após ter dado à luz, vivia preocupada com a babá que havia contratado para cuidar de sua filha enquanto estivesse no trabalho. Ela instalou câmeras que lhe ajudaram a monitorar a babá. Isso aliviou os seus temores.

4- Reprograme os pensamentos negativos.
Muitos portadores de TDAH têm baixa autoestima, o que resulta em pensamentos negativos e em preocupação debilitante. Desafiar os pensamentos negativos com pensamentos positivos pode interromper o processo. Sam, um novo contratado de uma firma de advocacia de prestígio, sentiu-se inseguro quanto a ser capaz de fazer um bom trabalho. Decidimos que, quando tivesse dúvidas, deveria lembrar-se de que o mais brilhante da firma decidira contratá-lo em vez dos seus concorrentes.

5- Conte a sua preocupação para um amigo de confiança.
Tive muita dificuldade para escolher um vestido para o casamento de meu filho. Deveria ter sido a minha ida mais feliz de todas ao shopping, mas não foi. Eu me preocupei com tudo que experimentei: Está muito curto? É a cor errada? Muito espalhafatoso? Muito simples? Não consegui tomar uma decisão até que pedi a uma amiga para ir comigo numa segunda compra. Ela desfez minhas dúvidas, e eu saí com a roupa perfeita.

6- Aprenda exercícios de relaxamento.
Técnicas simples de respiração, meditação e relaxamento muscular progressivo podem ser feitas quase sempre, quando a preocupação aumenta e cria indecisão e imobilidade. Vários estudos mostram que a meditação aumenta a atenção ao mesmo tempo em que reduz o estresse.

Copyright © 1998 - 2010 New Hope Media LLC.

2 comentários:

  1. Sou tda.. como evitar ficar lembrando de coisas ruins do passado e de parar com esse pensamento negativo que interrompe todos os outros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se as ideias repetitivas forem sempre iguais, pode ser um dos sintomas do TOC, transtorno obsessivo-compulsivo. O TDAH geralmente vem com comorbidades. Um meio de evitar o sofrimento gerado por esses pensamentos é a terapia associada aos medicamentos. Para isso, se aconselha procurar um psiquiatra (medicamentos) e um psicólogo (terapia). Mais uma coisa, você está tratando o seu TDAH?

      Excluir