"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

segunda-feira, 18 de abril de 2011

71- Dicas para as mães sobre o tratamento do TDAH

ADDitude perguntou aos seus leitores: O que você diria aos seus amigos, pais de crianças que tomam medicação para o TDAH?
Você sofre para começar o tratamento medicamentoso do seu filho — e você se preocupa quando ele está se tratando. Mas os pais decididos, como você, podem mudar tudo isso. Eis aqui o que os leitores têm a dizer...

"Faça um monte de perguntas ao seu filho sobre como ele está se sentindo com a medicação. Uma conversa informal geralmente funciona: 'Como você se sentiu hoje? Você se sentiu diferente? Melhor? Pior?' A observação de um pai é crucial. Posso dizer em três dias se a medicação do meu filho está funcionando."
– Mary, Texas

"Pergunte na sua farmácia se você pode comprar somente um pouco dos comprimidos em vez de toda a receita. O tratamento do TDAH geralmente é de tentativa e erro, então porque pagar caro por algo que pode não funcionar?" (Isso é um exemplo do pensamento prático americano. No Brasil, isso não é possível – Nota do tradutor)
– DeMarious T. Shaw, Stoneville, North Carolina

"Faça anotações. É difícil lembrar-se de todas as mudanças de comportamento, padrões de sono ou de efeitos colaterais que seu filho esteja apresentando enquanto toma a medicação. Mas, escrevendo tudo, pode ajudar a verificar a eficácia de um medicamento.”
– Julie, Vermont

"Avise o médico sobre os maus efeitos colaterais. Eu tive uma intensa azia quando tomei Strattera. Meu médico me deu uma receita de Zantac para combatê-la e, agora, o Strattera funciona muito bem."
– Dawn Saunders, Columbus, Ohio

"Conforme seu filho cresce, sua medicação precisa ser alterada. Se você vê uma mudança de comportamento em casa ou se o desempenho escolar se modifica, pode bem ser a hora de reavaliar o plano de tratamento com o seu médico."
– Sheri Watson, Dublin, Ohio

"Não se conforme com uma qualidade de vida diminuída. As pessoas com TDAH merecem estar no seu melhor. O trabalho de casa da minha filha melhorou com Metadate, mas ela parecia muito emotiva e não se alimentava bem. Mudamos para o Concerta, e ela está mais feliz do que antes."
– Sharon Watts, Buda, Texas

"Começar o tratamento medicamentoso do meu filho foi uma decisão difícil – e encontrar um remédio que funcionasse suficientemente bem, com consistência, demorou mais de dois anos! Os pais precisam ser pacientes. A medicação não é a escolha favorita de ninguém, nem é a resposta perfeita, mas eu decidi, afinal, que os medicamentos eram melhor para o meu filho do que vê-lo sentir-se mal a respeito de si mesmo o tempo todo."
– Janet Wallenfang, Illinois

"Mantenho contato com os professores do meu filho. Uso uma lista semanal de monitoramento que os professores comuns e os de recursos preenchem. Transmito ao médico os comentários que eles fazem."
– Diane Spriggs, Ashburn, Virginia

"Seja persistente com o seu médico sobre a mudança de medicação quando você notar mudanças para pior. Embora eu entenda a relutância de um medico em mudar a medicação muito rapidamente, os pais conhecem melhor o seu filho."
– Jana and Kent Chapline, Everglade Mansfield, Texas

"Se você acha que um novo esquema de medicação não está funcionando tão bem como o anterior, fale imediatamente com o seu médico. Não espere pela próxima consulta."
– Lynn Sorrel, Covington, Tennessee

Copyright © 1998 - 2010 New Hope Media LLC. All rights reserved.

Nenhum comentário:

Postar um comentário