"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sábado, 20 de agosto de 2011

131- TDAH – Preparação para a volta às aulas: 10 conversas para um grande ano escolar

Estabeleça as bases de um ano escolar bem sucedido para seu filho com TDAH por meio de conversas com ele, seus professores, médicos e outras pessoas importantes na vida dele. Descubra o que discutir aqui. Por Annie Sofield Reed - ADDitude

O início do ano escolar é uma boa ocasião para sentar-se e ter uma conversa com seu filho que tem TDAH, e com as outras pessoas importantes na vida dele, para certificar-se que estão todos afinados e preparados para manejar os sintomas do TDAH.
Conforme o ano passa, professores, pais e na verdade todo mundo fica tão atarefado que a importância de ter essas conversas começa a ficar para o final da agenda. Elas podem ser vistas como um acréscimo à carga da volta à escola, mas ter essas conversas agora não somente lhe trará paz de espírito como estabelecerá o tom para um ano escolar bem sucedido para seu filho, para os professores e outros pais, e para todos os demais que estão em volta.

Não sabe ao certo por onde começar? Use os seguintes tópicos como seu guia para agendar a conversa e saber o que discutir:
Para conversar com seu filho

Reforce o  positivo
Se o seu filho tem TDAH, ele pode ter baixa autoestima, além dos sintomas do TDAH. Para ter sucesso na escola, ele precisa não somente aderir aos padrões acadêmicos e de comportamento, ele precisa acreditar nele mesmo.

Ensine o seu filho sobre o déficit de atenção e mostre o lado positivo do TDAH. Por exemplo, crianças com TDAH geralmente têm traços de criatividade. Conforme ele encontre novos desafios na escola, ajude-o a se lembrar de que ele é um membro valioso da sua classe, apesar de, ou por causa do seu TDAH, dislexia ou outra dificuldade de aprendizagem.
Pergunte ao seu filho sobre os amigos

Uma criança com TDAH pode precisar de sua ajuda para identificar colegas com os quais possa desenvolver amizade construtiva. Durante as primeiras semanas de escola, peça ao seu filho para descrever seus colegas de classe, e preste atenção para dicas sobre as personalidades que possam complementar as dele mesmo.

Crianças com TDAH tendem a formar rápidas alianças com crianças que eles achem excitantes e interessantes. Encoraje seu filho  a descobrir os colegas estudiosos e com autocontrole, que possam admirar sua imaginação ou audácia e que possam também ser uma influência calmante.
Ajude seu filho a aprender a apreciar o professor

Seu filho pode sentir que os professores são o inimigo. Ajude-o a descobrir algo que possa apreciar sobre o seu professor. Todas as crianças, e especialmente as crianças com TDAH ou dislexia, deveriam ter um senso dos professores como humanos, não simplesmente como autoridades. Quando seu filho pensar, “Ela e durona, mas é legal”, o que ele quer dizer é, “Podemos trabalhar juntos.”
Para conversar com o professor

Converse com o professor
Tenha uma conversa com o professor do seu filho durante a primeira semana de aulas. Sem parecer agressivo, explique as especificidades da situação do seu filho. Certifique-se de que o professor sabe sobre o plano individual de ensino do seu filho, se houver um. Todo apoio necessário ou acomodações devem começar imediatamente, e os professores são as pessoas que podem garantir que isto aconteça.

Se você ainda não tem um plano individualizado de ensino, marque uma hora para discutir um com o professor e os representantes da escola. Escrever um plano individualizado de ensino juntos, no início do ano escolar, vai ajudar a estabelecer o tom e as metas para a educação do seu filho.
Tenha uma segunda conversa com o professor

Após um mês de aulas, peça uma segunda reunião (se o professor não agendou uma anteriormente). Não espere até a reunião de pais e mestres para checar como as coisas estão indo. Quanto mais cedo você souber dos planos do professor, mais cedo você e seu filho com TDAH poderão evitar as situações que interferem com o aprendizado. Mantenha a comunicação entre pai e professor. Muitos professores preferem e-mails como um modo de trocar informações.
Para conversar com o médico

Fale com o médico do seu filho
Se o seu filho estiver tomando medicamento para o TDAH, ou se você estiver pensando em fazer uma tentativa com medicamentos para o TDAH, tenha uma conversa com o médico no final do ano, para fazer um plano para o início das aulas. Se esta é a primeira vez que seu filho vai tomar remédio, você pode querer iniciar logo depois desta consulta, para que você possa ajustar a dose da medicação e os horários antes do início das aulas. Se o seu filho já tomou medicamentos anteriormente, ele poderá recomeçar pouco antes do início das aulas.

Tenha uma segunda conversa com o médico
Depois de algumas semanas de aulas, você deverá ter outra consulta com o psiquiatra do seu filho, ou com o médico que estiver dando as receitas. Nesta conversa, que pode ser por telefone, vocês poderão revisar a informação que reuniu do seu filho, do professor e de suas próprias observações, para decidir se o esquema de medicação em uso está correto.

Fale com os outros pais
Compartilhe o TDAH do seu filho com os outros pais

O novo ano escolar traz novas chances de conversar com os outros pais em vários eventos escolares. Quanto você deve contar sobre o diagnóstico de TDAH do seu filho? Esta é uma escolha pessoal, que você deve fazer com base na sua facilidade de discutir tais assuntos, da opinião do seu filho e da sua impressão de como essa informação poderá ser recebida.
Em geral, será mais provável que você descubra que os outros pais dão apoio. Se você contar suas lutas, estará convidando outros pais de crianças com dislexia ou TDAH a compartilhar com você – e a apoiá-lo também. Se o seu filho sabe que você acredita em falar abertamente, ele terá menos chance de sentir que carrega um segredo vergonhoso.

Fale com sua família,,, e com você mesmo
Fale com sua família

Converse com todos de sua família. Tais conversas podem, naturalmente, acontecer em qualquer época, mas o início do ano escolar é uma boa época para rever certos entendimentos. O TDAH afeta a dinâmica da família. Seu filho tem TDAH, mas você, seu cônjuge ou um dos seus parentes pode também tê-lo. Compartilhe sua experiência um como outro. Deixe seu filho descrever como sente os sintomas do TDAH. Peça a ele que conte a todos qual tipo de apoio é útil. Deixe os membros da família falar sobre quais são os seus desafios e de quais apoios eles precisam. Se todos pensam juntos, coisas positivas se desenvolvem.
Fale com você mesmo

Sozinho, ou com seu cônjuge, reveja o que aprendeu sobre seu filho com TDAH no último ano. O que o ajudou em direção ao sucesso na série anterior? O que tornou o sucesso difícil? Conforme seu filho cresce, seu conhecimento sobre ele também cresce. Talvez uma ideia antiga precise ser revista. Mantenha em mente uma impressão atual, holística e detalhada do seu filho, à medida que você progride. Saiba que você pode enfrentar novos desafios neste ano, mas torne-se o especialista em seu filho e acredite que tomará as decisões acertadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário