"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

domingo, 22 de abril de 2012

200- TDAH - Quebrando o código das provas


Testes padronizados podem intimidar e perturbar qualquer estudante. Quatro dicas para ajudar estudantes do colegial com TDAH e dificuldades de aprendizagem a se saírem melhor. Por Eric Bjerstedt
Qualquer que seja o teste, SAT, PSAT, ou ACT (testes do ensino americano), realiza-lo é uma situação de grande pressão para qualquer aluno. Mas, para quem tem TDAH ou uma dificuldade de aprendizagem, esses testes são especialmente desafiadores.
Os testes padronizados são realizados por longo período de tempo (quatro horas e meia), com poucos e curtos intervalos – não exatamente a receita de sucesso para o estudante que tem TDAH. Mesmo assim, ainda há meios de se preparar.
Treine em situação semelhante
O lugar em que o teste é feito provavelmente será cheio de distrações: tosse e espirros dos outros alunos, barulho de papéis, os passos intermináveis do fiscal – sem mencionar a vista da janela.
Tampões de ouvido podem ajudar (mas somente os coloque após o fiscal ter falado as instruções para preencher os testes). Entretanto, a melhor maneira é se preparar para fazer o teste em um ambiente semelhante, tal como um café cheio de gente, ou a sala principal da sua biblioteca. Isto lhe permitirá se acostumar a trabalhar em ambiente cheio de distrações antes da data da prova verdadeira.
Leia somente o que precisa ler
A leitura das passagens de compreensão tende a ser longa e cheia de informação desnecessária. Evite perder o foco lendo somente a primeira e a ultima sentença de cada parágrafo. Isto lhe dará a ideia geral e o preparará para responder questões sobre os temas principais.
Para questões sobre palavras ou linhas específicas, encontre-as na passagem e leia o texto ao redor delas. Raramente haverá uma questão que requeira conhecimento de mais do que poucas linhas de texto em cada vez, e esta abordagem lhe permitirá focalizar somente a informação relevante.
Planeje seu trabalho escrito antes de escrever

As pessoas que darão notas ao seu teste levarão apenas alguns minutos para avaliar a sua tese, os argumentos que dão suporte e a conclusão, então, é crucial que seu trabalho siga uma estrutura tradicional. Estudantes com TDAH podem achar difícil organizar seu pensamento, mas se você tiver sua tese e ao menos dois pontos de apoio antes de começar a escrever, você mais dificilmente será desviado da argumentação que está tentando fazer.
Além de ser formatado convenientemente, certifique-se de que seu trabalho utilize a gramática e o vocabulário corretos. Não perca tempo querendo impressionar com palavras que você não tem certeza de como se escrevem. Permanecendo com a linguagem familiar, você eliminará outra distração e obterá mais tempo para cuidar da estrutura do trabalho.
Reserve tempo para checar duas vezes
Cada sessão do teste precisa ser completada em determinado tempo, então, use um relógio em sua mesa para ajudar a ficar atento. Muitos estudantes – especialmente os que têm problemas de impulsividade – não têm o hábito de revisar e corrigir seu trabalho escrito. Porém, somente uma revisão do seu trabalho poderia detectar erros de ortografia e de gramática, os quais poderiam diminuir sua nota.
Para as outras sessões, divida o número de minutos que você tem pelo número de questões; se estiver gastando mais do que o tempo designado, você estará ou pensando muito ou não sabendo a resposta. Se puder eliminar uma ou mais respostas, faça uma escolha e passe para a questão seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário