"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sábado, 10 de novembro de 2012

237- Sete Hábitos Úteis Para os Portadores de TDA.


Todo adulto com TDA tem talentos especiais. O segredo é descobri-los e usá-los para atingir metas importantes. Por Edward Hallowell, M.D.

Você às vezes fica preocupado em ser prejudicado pelo TDA? Não precisa. Todos têm interesses e habilidades especiais que podem ajudar a atingir seus objetivos. A chave é identificar esses talentos e paixões geralmente escondidos e pô-los a trabalhar.

Em mais de duas décadas como psiquiatra, conheci inúmeras pessoas que conseguiram se realizar apesar – e geralmente por causa – do seu TDA. Penso em pessoas como meu amigo R. L., que usou um dom para a conversa e uma habilidade para permanecer calmo em ambientes caóticos, para conquistar uma dinâmica carreira como âncora de televisão.

Naturalmente, encontrei muitos portadores de TDA cujas carreiras e relacionamentos pessoais foram destruídos por esse transtorno. O que explica essa diferença de resultados? Por que alguns portadores de TDA fracassam enquanto outros são bem sucedidos? Penso que seja uma questão de hábitos. Isto é, portadores de TDA bem sucedidos tendem a ser os que aprenderam a focalizar em suas potencialidades e que desenvolveram estes bons hábitos:

1. Faça o que você faz bem.

Todos são bons em alguma coisa, e não tão bons em outras. Geralmente é mais produtivo focalizar no aprimoramento de suas potencialidades do que tentar melhorar seus pontos fracos. E quando você precisa fazer alguma coisa em que você não é bom? Trabalhe com membros da família, treinadores ou tutores para encontrar estratégias que o ajudem a se tornar “bom o bastante”.

2. Mantenha-se em contato com seus amigos.

Bons amigos são essenciais para a felicidade. E amigos podem lhe dar uma perspectiva valiosa.

3. Peça conselho.

A vida é dura, mas não há necessidade de vivê-la sozinho. Descubra em quem você confia, e converse com ele com regularidade – e especialmente quando aparecerem os problemas. Ignore os pessimistas e os críticos.

4. Seja suficientemente organizado.

Você não tem de ser totalmente organizado – arquivos perfeitos, nenhuma falha. Isso é muito difícil para os portadores de TDA e, em minha opinião, pura perda de tempo. Você só precisa ser organizado o bastante para que a desorganização não atrapalhe seu caminho.

5. Encontre uma saída para a sua criatividade.

Qual é o seu hobby? Música? Caratê? O meu é escrever. A vida é sempre mais interessante e completa quando me envolvo em um projeto de escrever.

6. Aprenda a delegar.

Se você enfrenta uma tarefa de responsabilidade que você acha particularmente difícil, peça a alguém para fazê-la por você em troca de você fazer algo para ele. E não pense que alguém vai assumir sua tarefa se você não fizer o que tem de ser feito. Peça a ele ou ela para fazer por você. Pedir ajuda é especialmente importante no contexto do casamento; não entender que você está deixando as coisas não tão engraçadas (cuidar da casa, pagar as contas etc.) para seu cônjuge não TDA, invariavelmente vai levar ao ressentimento.

7. Permaneça otimista.

Todos têm um lado escuro e podem se sentir deprimidos ocasionalmente. Mas faça o seu melhor para tomar decisões e viver sua vida com seu lado positivo.

ADDitude abril/maio 2007

Nenhum comentário:

Postar um comentário