"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

266- Não Esqueça: Dicas de Memória para Estudantes com TDAH



Dicas práticas para melhorar a memória de estudantes com TDAH ou Dificuldades de Aprendizagem, e para acentuar o desempenho acadêmico. Por Matthew Cruger, Ph.D.

Você diz ao seu filho com TDAH ou Dificuldade de Aprendizagem para terminar seu lanche e começar a fazer a tarefa de casa. Apenas alguns minutos mais tarde você descobre que ele está jogando basquete na rua. Você pensa que ele se distraiu ou, pior, que ele escolheu lhe desobedecer. Na verdade, pode ser a memória dele a culpada – e o esquecimento pode causar problemas escolares para crianças com TDAH e Dificuldades de Aprendizagem.

Muitas crianças com TDAH têm dificuldades com sua memória de trabalho – a capacidade de manter a informação na mente para que ela possa estar disponível para uso imediato. Algumas têm também dificuldade com a recuperação, o processo de se lembrar da informação que tinha sido armazenada anteriormente.

É claro, nossas crianças também têm dificuldade com a atenção, que é um pré-requisito para a memória. Ambas são essenciais para a aprendizagem e para o sucesso acadêmico.

Mantendo a informação “online”

A memória de trabalho permite que um estudante siga as instruções, que se lembre de uma questão enquanto levanta a mão e responde a ela, e a reter as novas informações que precisa para aplicar ao seu trabalho.

Na leitura, a memória de trabalho ajuda nossa compreensão, tornando possível organizar e resumir o texto e conectá-lo ao que já conhecemos. Na escrita, ela nos permite ajustar os pensamentos que queremos passar para o papel, enquanto conservamos uma visão geral em mente. Na matemática, a memória de trabalho nos permite dar conta dos números e das operações em meio às etapas de um problema.

Quanto mais forte a memória de trabalho de uma criança, mais tempo ela consegue reter e lidar com novo assunto, maior a chance de se lembrar dele, na próxima hora, no dia seguinte, ou depois.

Acessando os arquivos

Às vezes parece que seu filho não sabe mais o que ele já dominava? O problema dele pode ser de recuperação da informação – ir busca-la na memória de longo prazo. Sem a capacidade de trabalhar com o material aprendido no passado – vocabulário, fatos da matem ética, a sequência de eventos de algum fato histórico – o aprendizado de novo material é lento e frustrante.

Crianças com transtornos de aprendizagem podem ter dificuldade em acessar tipos particulares de informação. Uma criança com dislexia pode ser lenta para lembrar-se de palavras que leu antes, fazendo necessário que procure por elas a todo o tempo. Uma criança com transtorno da escrita pode esquecer as regras gramaticais e a sintaxe; um estudante com déficit em aritmética pode sofrer um branco nas tabuadas. Se o seu filho tem TDAH e dificuldades de aprendizagem, ambos podem afetar a memória em diversas maneiras que interferem com o aprendizado.

Dominando a memória

Ajudar seu filho a melhorar sua memória pode ser um longo caminho em direção à melhoria de seu desempenho escolar.
Arranje um local para estudar que seja livre de ruídos, interrupções e de distrações tentadoras, como televisão ou a caixa de brinquedos. O material que seu filho precisa para aprender deve ser a coisa mais interessante por perto.

Faça seu filho saber quando vai ouvir informação que precisa reter. Você pode dizer, “Quero que você se lembre disso”, ou “Ponha isso na sua memória”.

Propicie uma contagem dos detalhes a serem lembrados. Você pode dizer, “Há dez novas palavras de vocabulário. Cinco são verbos relacionados ao transporte e cinco são adjetivos que descrevem a velocidade”.

Arrume uma estrutura para a informação. Auxilie seu filho a ver como a nova matéria é relevante para sua vida ou relacionada a coisas que ele já sabe. Em matemática, por exemplo, crie problemas com palavras para mostrar como a subtração pode ajudar a determinar quantos doces sua mesada pode comprar. Se uma lição de ciência focaliza a questão de como os animais se adaptam ao seu ambiente, lembre seu filho de que as baleias têm gordura para protegê-las do frio, e que os camaleões mudam de cor para se camuflar no meio ambiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário