"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sábado, 11 de maio de 2013

281- Auxílio para mães com TDAH


 
Ser mãe com TDAH pode ser difícil. Eis aqui uma ajuda. Por Bob Seay

Ser mãe é um trabalho duro, não importa se você é dona de casa ou se é uma profissional muito ocupada, tentando realizar uma carreira e controlar as crianças e tudo o mais. É duplamente difícil se você for uma mãe com TDAH.

Se você tem um filho com TDAH, há 60% de chance de que você ou seu marido também tenham o mesmo diagnóstico. E nem sempre é o pai. Os médicos descobriram que em famílias que têm duas crianças com TDAH, há uma chance igual de que ou o pai ou a mãe tenham TDAH.

Surpreso? Só porque o TDAH geralmente não é diagnosticado nas mulheres não significa que ele não esteja lá. Ao contrário, não ver o TDAH nas mulheres só cria mais problemas. Para fazer as coisas ainda mais interessantes, muitas mulheres que têm TDAH também têm depressão, ansiedade ou outro transtorno associado. Tratar a depressão as faz se sentirem melhores, mas não cuidará do seu TDAH.

Medicamentos que ajudam a dar conta do trabalho no escritório podem não ter efeito duradouro o suficiente para o “segundo tempo”, que muitas mães enfrentam ao chegar em casa. Podemos gostar de pensar que vivemos em uma sociedade esclarecida e igualitária, mas a realidade é que as mulheres ainda são os principais cuidadores. Depois de um exaustivo dia de trabalho, as mães com TDAH ainda devem preparar as refeições, organizar as atividades, motivar os outros, pagar contas e fazer todas as outras tarefas domésticas – nenhuma das quais combina muito com o TDAH.

“O TDAH precisa ser cuidado como um problema da família em vez de um problema da criança, quando a mãe também tem o TDAH”, diz Patricia Quinn, M.D., diretora do National Center for Gender Issues and ADHD. Quinn afirma que uma mãe geralmente vai fundo na procura de ajuda para seu filho com TDAH, porém deixa seu próprio TDAH desatendido. “Apoiar as necessidades da mãe torna-se parte integral da ajuda a uma criança com TDAH”, segundo Quinn.

Infelizmente, poucas dessas mulheres obtêm o apoio para suas necessidades. Há poucos grupos de apoio que focalizam nas necessidades particulares das mulheres com TDAH. Os maridos podem não compreender o que podem fazer para auxiliar suas esposas e podem ter expectativas não realistas sobre os relacionamentos e as responsabilidades. Os outros membros da família podem criticar a maneira como a casa se apresenta e os outros sinais óbvios de problemas do TDAH. “Precisamos remediar essa situação tornando-nos mais atentos e propiciando mais apoio e compreensão para as mulheres com TDAH”, afirma Quinn.

Pare de ser uma supermãe.

Terry Matlen deu dicas de sobrevivência para mulheres com TDAH em sua apresentação em uma recente conferência patrocinada pela Attention Deficit Disorder Association. Sua primeira dica: Aceite que você tem TDAH.

“Como mulheres, nós costumamos prestar atenção às necessidades dos outros e a negligenciar nossas próprias necessidades”, afirma Terry. “É difícil admitir que você não é perfeita, que você não consegue fazer tudo, e que você precisa de ajuda. Aceite seu TDAH e siga em frente com ele”.

Terry encoraja mães a simplificar suas vidas solicitando a ajuda de outros membros da família. Isso as ajuda e ensina responsabilidade ao mesmo tempo. Essa delegação também inclui a resolução de problemas em conjunto. As famílias trabalham melhor quando agem como uma equipe. Escolha tarefas que você aprecia e negocie com os outros membros da família. Por exemplo, você lava a roupa e seu marido faz o almoço. Não hesite em pedir ajuda fora da família para tarefas que criem tensão em seu relacionamento. Pense na contratação de uma empregada se nenhum de vocês for bom com limpeza.

Ter TDAH não faz de você uma mãe ruim! Ao contrário, ter TDAH lhe dá a habilidade de sentir empatia pelos seus filhos, de descobrir soluções criativas para os problemas e de estabelecer um lar amoroso, protetor e excitante para você e sua família. Aprenda a apreciar as coisas boas e minimize as fraquezas do TDAH.

Em longo prazo, seus filhos não se lembrarão de que o assoalho nem sempre estava perfeitamente limpo. Mas eles se lembrarão de que você os amava.

Eis aqui mais algumas dicas de Terry para as mães com TDAH.

1- Explique os sintomas do TDAH para sua família.

2- Resolva os problemas em conjunto, sem culpar alguém: “Isto é um problema – como vamos resolvê-lo?”

3- Aprenda estratégias de comunicação.

4- Tenha um calendário, e use cores diferentes para as tabelas.

5- Tenha folgas para se energizar.

6- Tire um tempo para se acalmar antes de se envolver em uma discussão de família.

7- Contrate uma babá quando estiver trabalhando com alguma coisa em casa.

8- Faça encontros de família.

9- Obtenha ajuda profissional para controlar o TDAH das crianças.

10- Trabalhe em equipe.

11- Obtenha ajuda fora de casa para tarefas que criem tensão nos relacionamentos.

12- Não brigue com os hábitos alimentares difíceis do seu filho – use vitaminas e frequentes lanches saudáveis.

13- Escolha suas batalhas.

14- Estabeleça lugares e períodos silenciosos (nada de TV enquanto almoça).

15- Estabeleça rotinas. Escreva-as, mas seja flexível.

16- Dê explicações curtas.

17- Faça uma lista das “regras de não interrupção” à mesa de jantar ou use o método de “passar o bastão”.

18- Seja consistente, mesmo que seja difícil.

19- Arrume um parceiro para dar conta quando sentir que está fracassando.

20- Resolva o problema antes do tempo. Se o seu filho não fica bem no meio de muita gente, faça as compras de supermercado fora dos horários normais ou deixe-o em casa.

21- Faça quase tudo na véspera para evitar o caos matinal: arrume os lanches, as mochilas e as bolsas ficam perto da porta de saída, roupas já fora do guarda-roupas, e assim por diante.

22- Use o humor.

23- Tire um tempo para sair com seu marido.

Visite o website da Terry em addconsults.com para outras ideias que possam ser úteis.

ADDitude

Nenhum comentário:

Postar um comentário