"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 13 de agosto de 2013

291- TDAH: 6 Itens Essenciais no Diagnóstico do Seu Filho


Para garantir o diagnóstico correto para seu filho, primeiro preste atenção no trabalho do médico. Aprenda a distinguir a qualidade em uma avaliação para o TDAH. Por Laura Flynn McCarthy.

Se você acha que seu filho tem TDAH, chegar ao diagnóstico correto exige persistência. "A pesquisa mostra que as famílias fazem a consulta, em média, com 11 médicos antes de encontrar o profissional certo", diz  o psiquiatra William Dodson. "Não desista".

Eis aqui o que uma avaliação correta deveria incluir:

1- TEMPO - A primeira consulta deve levar de 45 minutos a 2 horas ou mais. Esse tempo deve ser gasto tanto com a criança quanto com os pais, procurando sinais de TDAH e outras possíveis explicações para os sintomas. O médico do seu filho poderá fazer, também, varias consultas mais curtas, até conseguir todas as informações. Ele poderá solicitar testes de inteligência, de atenção e de memória.

2- FORMULÁRIOS - Espere ter de preencher listas de perguntas e escalas de TDAH, e ter de pedir que os cuidadores do seu filho, a professora do pré-escolar  e outros adultos na vida do seu filho, também preencham esses papéis. Quanto mais informação, mais provável que se chegue a um diagnóstico correto.

3- EXAME FÍSICO - Deve incluir pesquisa para problemas de audição e visão, para afastar causas físicas para os sintomas.

4- HISTÓRIA SOCIAL - Você fez cinco mudanças de cidade durante os cinco anos de vida do seu filho? Você está com problemas financeiros? Tem algum membro da família muito doente? 
Esses e outros fatores podem tornar uma criança, especialmente um pré-escolar, ansiosa, e causar comportamentos que imitem o TDAH.

5- HISTÓRIA FAMILIAR - O TDAH ocorre em famílias, portanto, espere que seu médico faça perguntas sobre sua saúde mental. "Se nenhum dos pais tem TDAH, então o TDAH vai para o final da lista do que a criança possa ter", diz o DR. Dodson. "Se um pai tem TDAH, há 50% de chances de que a criança também tenha. Se ambos os pais têm TDAH, isso será o maior responsável pelo comportamento da criança".

6- HISTÓRIA DOS SINTOMAS - Uma criança precisa ter ao menos seis sintomas em nove de desatenção e/ou hiperatividade/impulsividade antes da idade de sete anos para ser diagnosticada como portadora de TDAH. Além disso,os sintomas devem ser aparentes em mais de uma situação (na escola, em casa), e em intensidade que afete o funcionamento normal da criança.


Laura Flynn McCarthy é uma escritora freelance, que reside em Bow, New Hampshire, USA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário