"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

292- 40 Acomodações que a escola pode fazer para seu filho com TDAH.


Eis aqui acomodações a serem solicitadas à escola, para garantir o sucesso acadêmico do seu filho

Controle da impulsividade em classe

Para uma criança que fala demais:
- Ela deve ficar sentada na frente e no centro, próxima ao professor  e longe   das distrações.
- Discuta o comportamento dela de modo privado, em vez de chamar sua atenção na frente de toda a classe.
- Sente-a junto a um colega bem comportado que sirva de modelo.
- Aumente a distância entre as carteiras, se for possível.
- Para alunos pequenos, marque uma área ao redor de sua carteira na qual ele possa se mover livremente.

Ajuda para trabalhos pela metade ou incompletos

- Permita um tempo maior para o término do trabalho.
- Divida longos trabalhos em segmentos menores, cada um com um prazo certo.
- Encurte os trabalhos ou os períodos de trabalhos. Combine instruções escritas com instruções orais.
-  Ajuste um timer para intervalos de dez minutos e faça o aluno levantar-se e mostrar ao professor seu trabalho.

Melhore a atenção da classe

Se o seu filho não participa, distrai-se enquanto faz anotações, ou entrega trabalhos com erros:
-  Tenha um colega que o auxilie ao fazer anotações.
- Peça ao professor para fazer perguntas para encorajar a participação.
- Inscreva-o a ajudar a apresentar a lição.
- Estimule-o a prestar atenção com um sinal privado - um leve toque no ombro.
- Estabeleça um período de cinco minutos para que ele confira o trabalho antes de entregá-lo.

Para acabar com o comportamento perturbador em classe

- Peça ao professor para ignorar comportamento impróprio leve.
- Permita que o aluno brinque com clipes ou que faça rabiscos.
- Determine previamente um lugar onde ele possa "soltar o vapor".
-  Ajuste as tarefas para que não sejam muito longas ou muito difíceis.
- Estabeleça um contrato de comportamento com o aluno e seus pais (compartilhe informação sobre o que funciona em casa ou vice-versa).

Para o sonhador em classe

- Faça o professor usar sinais verbais claros, tais como "Quietos", "Isto é importante", ou "Um, dois, três... olhem para mim".
- Permita que o aluno ganhe o direito de "sonhar acordado" por 5 a 10 minutos após terminar seu trabalho.
- Use uma lanterna ou um apontador a laser para iluminar objetos ou palavras em que devem prestar atenção.
-  Apresente vocabulário de palavras e conceitos de ciência com pequenos desenhos ou figuras coladas.

Controle a "mexeção" de mãos e o comportamento inquieto

Se o seu filho fica mexendo ou batendo os pés ou o lápis nervosamente em classe ou se levanta muito de sua carteira:
- Permita que ele ande um pouco, que distribua papéis para os colegas, que limpe as estantes de livros, ou que se levante algumas vezes durante um trabalho.
- Dê a ele um objeto para manipular em classe, para aumentar a concentração.
- Encaixe pausas curtas para exercício físico entre os trabalhos.
- Dê a ele uma mesa alta, para que fique de pé, ou um disco inflável de borracha para se sentar em poder balançar o corpo.

Vigie o trabalho de casa e os livros

Se o seu filho se esquece de trazer para casa as tarefas e os livros, ou não devolve à escola os trabalhos feitos, ou se esquece de por o nome no trabalho:
- Use um caderno de planejamento de estudantes.
- Permita que os alunos ditem os trabalhos em um Memo Minder, um pequeno gravador de três minutos.
- Grampeie o plano semanal de lições fornecido pelo professor no caderno de planejamento do aluno.
- Reduza o número de papéis que são enviados para casa para serem assinados pelos pais.
- Escolha monitores para ter certeza de que o aluno anote corretamente os trabalhos de casa.
- Permita que o aluno tenha em casa um segundo exemplar dos livros utilizados na escola.

Fique em dia com os prazos

Se o seu filho tem dificuldade com prazos e vencimentos:
- Avise com antecedência sobre projetos e trabalhos escritos.
- Fique perto do aluno para ter certeza de que ele inicie logo o trabalho que foi passado.
- Apresente visual e verbalmente todos os trabalhos e datas de entrega.
- Use campainhas para assinalar as transições - colocar de lado o material em uso, antes de começar um novo projeto ou atividade.

Expanda sua rede social

Se o seu filho não tem noção das dicas sociais, se não trabalha bem junto com os outros ou se não é respeitado pelos colegas:
- Estabeleça metas de comportamento social com ele e implemente programas de recompensas.
- Solicite que a escola estabeleça grupos de habilidades sociais.
- Encoraje tarefas de aprendizagem em cooperação.
- Determine a ele responsabilidades especiais ou um papel de liderança.
- Elogie o comportamento e o trabalho positivos.
- Reconheça frequentemente o comportamento apropriado e o trabalho bem feito.

Tire o medo de escrever

Se o seu filho sofre com os trabalhos escritos:
- Dê mais tempo para os trabalhos escritos e respostas de questionários.
- Encurte os relatórios e trabalhos.
- Permita que os alunos imprimam; não imponha a escrita cursiva.
- Permita a opção de um trabalho gravado ou oral em vez de escrito.
- Encoraje o uso do computador pelos estudantes, para trabalhos escritos.
- Permita o uso de software de correção de ortografia e de gramática.

Reduza a ansiedade com a matemática.

Se o seu filho não termina as tarefas de matemática, ou se tem dificuldade com problemas de múltiplos passos:
- Fotocopie as páginas para os alunos, para que eles não tenham de reescrever os problemas de matemática.
- Mantenha sempre amostra de problemas no quadro negro.
- Permita o uso de calculadora para os trabalhos em classe e em casa.
- Faça revisões resumidas dos problemas de matemática.
- Dê um tempo longo para as provas de matemática.


ADDitude - 2013

Um comentário:

  1. Excelentes as dicas!
    Vou acrescentar as minhas visitas as escolas de meus pacientes.
    Grande Abraço!
    Camilla Psicologa

    ResponderExcluir