"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

310- Emoções no TDAH: Como Elas Afetam Sua Vida e Sua Felicidade.


A tempestade emocional do TDAH pode atingir a autoestima, os relacionamentos, e quase tudo mais na vida. O que você deveria saber para controlá-la, a seguir. Por William Dodson, M.D.

A Tempestade Emocional

Você não consegue administrar as dificuldades do TDAH até que entenda como você processa a emoção. Os pesquisadores ignoraram o componente emocional do TDAH porque ele não pode ser medido.
Entretanto, as crises emocionais são o aspecto prejudicial mais importante do TDAH em qualquer idade. Descubra como suas emoções atingem sua vida e sua felicidade, e como você pode ser capaz de administrá-las.

Sensibilidade à Crítica

Quase todo mundo com TDAH responde com um empático sim à questão: "Você sempre é mais sensível do que os outros à rejeição, gozação, crítica, ou sua própria percepção de que fracassou desistiu?" Essa é a definição de uma condição chamada de disforia sensível à rejeição (RSD),  que muitos portadores de TDAH apresentam.

Depressão e RSD

Por muitos anos a RSD tem sido a marca do que é chamado de depressão atípica. A razão pela qual ela não é chamada de depressão "típica" é que ela não é nenhuma depressão, mas uma resposta instantânea do sistema nervoso TDAH ao gatilho da rejeição.

Desaprovação Pelos Outros

A resposta emocional ao fracasso é catastrófica para os que tem a condição. A crítica e a perda do amor e do respeito percebidas são tão devastadoras quanto a coisa real. O termo disforia significa dificuldade de suportar, e muitas pessoas com TDAH relatam que elas dificilmente podem suportar isso. Os TDAHs não são chorões; a desaprovação os machuca muito mais do que às pessoas normais.

Sempre Tensos e no Limite

Muitos TDAHs dizem a mesma coisa quando você pergunta sobre sua vida emocional: "Estou sempre tenso, não consigo relaxar nunca. Não consigo me sentar e assistir a um programa de  TV com o resto da minha família. Como sou sensível às outras pessoas que me desaprovam, tenho medo das interações pessoais." Muitos meninos depois dos 14 anos não têm tanta hiperatividade, mas ela ainda permanece internamente.

Como a Dor se Expressa Por si Mesma

Se a dor emocional é internalizada, um TDAH pode sentir depressão e perda da autoestima em pouco tempo. Se as emoções são externalizadas, a dor pode ser expressada como raiva contra a pessoa ou a situação que provocou o dano. Por sorte, a raiva é expressada verbalmente em vez de fisicamente, e ela passa relativamente rápido.

Emoção do TDAH: Como Afeta a Personalidade

Por causa da sensibilidade à dor emocional dos TDAHs, a pessoa pode se tornar um brincalhão, sempre tendo certeza de que os amigos, colegas e a família o aprovem. "Diga-me o que você quer e eu farei o melhor de mim para realizá-lo. Só não fique bravo comigo." Depois de anos de vigilância constante, o portador de TDAH se torna um camaleão, que perde a noção do que quer para sua própria vida.

Emoção do TDAH: Como ela Afeta o Comportamento

Alguns TDAHs descobrem que a dor do fracasso é tão ruim que eles se recusam a tentar qualquer coisa a não ser que tenham certeza de um sucesso rápido e fácil. Tentar a sorte é um risco emocional muito grande. Suas vidas permanecem vazias e limitadas.

Emoção do TDAH: Como ela Afeta os Relacionamentos

A RSD pode ser um desastre para os relacionamentos. Como as feridas da RSD são quase insuportáveis, a única maneira de lidar com a situação é negar que a pessoa - professor, parente, colaborador ou cônjuge - que está rejeitando, criticando ou fazendo gozação tenha alguma importância para o portador de TDAH. Em vez de que sofrer mais feridas nas mão da figura de autoridade, ele diminui a importância da outra pessoa. Os TDAHs têm de encontrar ocasiões várias vezes ao dia para lembrarem à outra pessoa quão sem valor, estúpidos e mesmo perigosos são eles e suas opiniões.

Tratamento da RSD: Aconselhamento

Os clínicos e os terapeutas precisam ser especialmente vigilantes quanto aos sinais da RSD porque muitos TDAHs aprenderam a esconder esse aspecto de suas vidas. É vital para o diagnóstico correto e a terapia bem sucedida que tanto o terapeuta e o paciente estejam cientes da intensidade emocional que é uma parte muito grande da v ida do paciente. É igualmente importante reconhecer quando um paciente esteja tentando esconder esse componente de sua vida emocional, com medo de ser mais machucado ainda quando a verdade for conhecida.

Tratamento da RSD: Medicação

Até recentemente tudo que as pessoas podiam fazer para sua disforia era esperar que ela se dissipasse com o tempo. A experiência clínica descobriu que até metade das pessoas com RSD podem obter algum alívio por meio dos alfa agonistas, seja a clonidina ou a guanfacina. Fale com seu médico sobre esses medicamentos.


ADDitude

3 comentários:

  1. esse post me ajudou muito! eu não fazia ideia de que essa sensação de embrutecimento emocional que sofro fosse uma faceta do tdah! sabe me indicar algum livro que eu possa ler a respeito? fiquei muito interessada! abraços!

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de parabenizá-lo pelo post. Já li vários livros e artigos que tratam do tema TDAH, mas nada tão esclarecedor sobre algo que afeta consideravelmente a vida das pessoas com esse transtorno: as emoções! Obrigada por compartilhar não só conhecimentos, mas esperança de encontrar a tão almejada calmaria nos sentimentos...

    ResponderExcluir
  3. Mto esclarecedor !! Não sabia q essas emoções tinham a ver com TDAH . Obrigada

    ResponderExcluir