"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quinta-feira, 21 de março de 2013

273- Depressão e violência doméstica aumentam o risco de TDAH em crianças.



Crianças em idade pré-escolar cujos pais sofrem de depressão e em cujos lares existe violência doméstica têm mais probabilidade de desenvolver transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) até os 6 anos de idade, segundo sugere nova investigação publicada na revista JAMA Pediatrics.

O estudo prospectivo de coortes se baseou em 2.422 crianças de 3 anos de idade. Os pais preencheram questionários sobre seus antecedentes de depressão e violência doméstica. Cinquenta e oito cuidadores (2,4%) afirmaram que, antes que a criança tivesse 3 anos, houve episódios de violência doméstica e depressão. Além disso, 69 (2,8%) comunicaram somente a existência de violência doméstica e 704 (29,1%) manifestaram sintomas de depressão durante esse período. Os 65,7% restantes dos pais afirmaram que não houve depressão nem violência doméstica. As crianças que viveram em ambiente de violência doméstica ou depressão de algum dos pais tinham quatro vezes mais probabilidades de receber um diagnóstico de TDAH aos 6 anos de idade (odds ratio = 4,0; IC 95% = 1,5-10,9), inclusive depois de ajustar por sexo da criança, raça/etnia e outros fatores.

As crianças cujos pais haviam comunicado sintomas de depressão também tinham mais probabilidades de terem receitas de fármacos psicotrópicos (odds ratio = 1,9; IC 95% = 1,0-3,4).

[JAMA Pediatr 2013] Bauer NS, Gilbert AL, Carrol AE, Downs SM