"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Intacto: Meus pedaços (376)


"Nascemos desse jeito, não pedaços restantes de algum outro ser humano mais completo". A perspectiva de um leitor em enfrentar e seguir adiante, mesmo quando a vida o deixa se sentindo inferior.

Por Alyssa McCleanning

Alguns dias eu desabo no chão como uma marionete cujos fios foram cortados, ou como uma boneca que foi atirada em um canto, com meus membros tortos e os olhos fechados. Fico tão cansado de ser eu que tento desligar-me de mim mesmo, nem que seja somente por um instante.

Deve existir paz fora do meu corpo, uma calma que todo mundo diz querer atingir, como se fosse natural não ser perturbado por sua mente. Eu sou o derrotado, e, se eu me atirar ao chão com bastante força, pode ser que eu também fique estilhaçado.

Meus ouvidos estão partidos, captando muitos sons e ignorando as vozes importantes. Meus olhos estão partidos, incapazes de discernir faces e expressões. Minha voz está partida, grunhindo e mudando de volume ao acaso. Meu coração está partido, abalado tantas vezes por um medo que não está presente. Eu queria que fosse mais seguro ser eu mesmo.

Inevitavelmente, eu me ergo. Sei que não posso ficar amontoado no chão. Compreendo que o que é estar partido e me reconcilio com minhas emoções. Partido é o termo que todos usam quando suas mentes não estão do jeito que deveriam estar. Partido, é um termo mais simples de nos explicarmos às pessoas e ao nosso ambiente.

Mas não podemos estar partidos. Não é possível. Nascemos desse jeito, não lascas retiradas de alguma outra pessoa, mais completamente humana. Mesmo que o trauma nos tenha tornado assim, ainda somos uma criatura, um ser humano que ainda pode se mover junto com o mundo. Não foram pedaços de nós que foram retirados. Isso é parte do nosso todo. Isso é como somos.

Luto com minha depressão e ansiedade todos os dias. Elas tingem minhas escolhas, minhas opiniões, meu lugar no mundo. Ter TDAH somente torna mais difícil dizer o que está me atingindo. Mas, apesar de me sentir não humano algumas vezes, entendo que tenho as mesmas experiências que os outros. Eu apenas as percebo de modo diverso. Eu festejo feriados, vou a eventos, tenho amigos e pessoas que amo. E esses amigos e pessoas que amo nunca poderão sentir a vida do jeito que eu posso.

Meu coração exprime alegria e tristeza mais rapidamente, mais agudamente. Essas sensações nunca poderão ser abafadas. Minha voz traz energia e risos às conversas. Meus olhos estão constantemente procurando, vendo o mundo de um jeito que ninguém pode ver. meus ouvidos são mais sensíveis e podem discernir a melodia da harmonia em qualquer situação.

Não posso desgrudar de mim mesmo. Mas ninguém mais também pode me descartar. Sou vida e energia (muita energia). Minha mente tem uma efervescência que não pode ser posta de lado. A experiência humana é para todos, e eu quero desfrutá-la em uma extensão que ninguém mais possa, mesmo que eu fique esgotado ao final de cada dia.

ADDitude

Nenhum comentário:

Postar um comentário