"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sexta-feira, 23 de maio de 2014

339- TDAH - Onze Dicas Para Disciplina Sem Gritos e Sem Choro


Você não tem de destroncar uma junta para fazer seu filho se comportar. Essas estratégias mais suaves, mais gentis, farão maravilhas. Por Zoe Kessler

Fique frio, mantenha o foco

Seu filho com TDAH faz birras, fica bravo ou desafiador? É difícil manter a disciplina falando coisas quando seu filho aumenta o volume ou começa a atirar os brinquedos. Quanto mais os pais reagem ao seu filho, piores ficam as coisas. Aqui, especialistas lhe mostram como impor a disciplina ao seu filho antes que você atinja o ponto de fervura.

1-  O positivo ganha do negativo

Adotar uma abordagem positiva é mais eficiente do que gritar ultimatos raivosos, de acordo com Kenny Handelman, Ph.D. Isso significa recompensar bastante o bom comportamento do seu filho, mas, mais importante, fazer atividades que seu filho aprecia, juntos. Isso estreita e reforça os laços entre vocês, de modo que se você tiver de impor a disciplina, ele será mais receptivo à sua autoridade, e não ficará com medo de você.

2- Sintomas primeiro, disciplina depois

Ter seu filho avaliado e tratado para o TDAH é um primeiro passo crítico no controle dos mal comportamentos dele. Você não consegue aplicar a disciplina ao seu filho de modo eficiente até que saiba especificamente como o TDAH, que é um transtorno neurobiológico, afeta suas palavras e ações. Decidir dar medicação ao seu filho pode ser também difícil, mas a medicação poderá ajudá-lo a controlar seu comportamento, de modo que você não terá de impor tanta disciplina.

3- Não apele para a agressão física

É claro que você já sabe que não se deve bater em uma criança sem problemas, mas isso pode ser pior ainda se ela tem TDAH. Muitas crianças com TDAH são hipersensíveis, de modo que o ato físico de espancar pode levar a trauma emocional. "O espancamento encaminha uma criança para o fracasso", diz  William Dodson, M.D. "Uma criança não pode usar essa experiência para controlar seu comportamento eu uma próxima vez. Ela não aprende nada com isso, a não ser ter medo dos seus pais".

4- Antecipe os planos para as brigas

Tome uma hora em que você esteja se sentindo feliz e calmo e planeje estratégias para escapar das brigas em uma festa de aniversário ou um evento de família. Tornem-se cúmplices e façam disso um jogo. Diga, "Vamos fingir que somos mágicos que podem desaparecer". Então, se o comportamento de uma criança começa a desandar, chame ela de lado e diga, "Está na hora de virar um mágico e ficar invisível" - então, calmamente deixe o local ou a festa.

5- Pense como um policial

Lide com o incidente ou com o mau comportamento calmamente, não com raiva, assim como um policial que o multe por excesso de velocidade. [É nos Estados Unidos, viu, gente!]. Ele não grita com você ou diz como você é horrível. Ele diz, "Sabia que estava correndo muito? Licença e carteira de motorista". Você cometeu a infração, você foi punido. Handelman diz: "Crianças com TDAH são tão sensíveis à raiva que elas podem não escutar o que você está dizendo sobre o mau comportamento delas. Ou elas podem começar a discutir e as coisas ficarão fora de controle".

6- Explique o crime e a punição

Muitas crianças com TDAH não sabem o que se espera delas e o que vai acontecer quando elas não se comportarem. Os pais devem ser absolutamente claros sobre as regras para o comportamento e sobre o que acontecerá se elas agirem contra as regras.  Seja consistente na aplicação das regras. Com crianças TDAH, você deve ser claro sobre as expectativas e as consequências - ou elas esquecerão das regras.

7- Brinque primeiro, puna depois

Lisa Aro, que tem seis filhos com TDAH, tem poucos problemas de disciplina com eles. Ela escreve tudo com giz e gasta bastante tempo positivo com eles e fazem projetos criativos juntos - fazer filmes etc. Se uma criança se comporta mal, ela faz com que o infrator fique de cara para uma parede branca. Ela fica um passo atrás da criança e a mantém lá. A criança odeia isso porque é muito chato. Mais tarde, ela fala com a criança sobre como se comportar de modo diferente em uma próxima vez.

8- Saiba o que faz seu filho aprontar

Aprenda como seu filho TDAH está programado e ajuste suas estratégias de disciplina ao sistema nervoso dele. Reconheça e respeite a hipersensibilidade e as artimanhas dele. Isso ajuda você a distinguir entre a rebeldia consciente e o desconforto da parte dele. Ele está sendo desafiador ou está oprimido? Ele está procurando estimulação porque está entediado ou está se comportando mal de propósito?

9- Veja se não há TOD

O TDAH raramente vem sozinho. Até 40% dos meninos e 25% das meninas têm o Transtorno de Oposição e Desafio (TOD). É a segunda comorbidade mais comum nas crianças com TDAH, diz o Dr. Dodson. Para disciplinar seu filho de modo eficiente, é importante afastar o TOD. Se não, quando você falar sobre mau comportamento você ouvirá "Ah, é? Me conserte!" muitas vezes. Procure um psiquiatra da infância ou um terapeuta de família se você suspeitar que seu filho tem TOD.

10- Você é parte do problema?

O déficit de atenção é altamente hereditário. Se o seu filho tem, há probabilidade que um ou ambos os pais tenham. Faça uma avaliação para si mesmo e procure tratamento. Continuar com o programa de disciplina e consequências é difícil para um pai com TDAH não tratado. Além disso, muitos adultos com TDAH têm temperamento esquentado e surtos de impulsividade, o que prejudica os esforços para disciplinar. Certifique-se de que seu TDAH esteja sendo tratado adequadamente.

11- Mantenha o plano de ação

O grande erro que os pais fazem é desistir muito cedo de uma nova abordagem para disciplinar, diz Handelman. "As crianças resistem mais quando os pais começam algo novo. Quando uma nova estratégia se torna rotina e a criança descobre que não pode discutir fora dos limites, ela pára de brigar com você". Duas ou três semanas não são suficientes para estabelecer novas regras. Demora de 4 a 6 semanas para um hábito se fixar.


ADDitude