"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Doze segredos para um casamento TDAH sadio e feliz (382)



O casamento pode ser difícil, especialmente se um ou ambos tiverem TDAH. Mas está em suas mão fazer uma vida de casado mais fácil - e mais divertida - com esses segredos para uma parceria resistente. Por June Silny

Descubra a alegria

O casamento é uma sociedade na qual duas pessoas dependem uma da outra para apoio, intimidade e companheirismo. Uma pessoa com TDAH pode ser independente e imprevisível, o que complica essa parceria, mas dificilmente a torna impossível. Quando você compreende o que vai na mente de um TDAH, você será mais capaz de desenvolver sistemas para um funcionamento mais saudável - juntos. Aí, então, você poderá aproveitar  o emocionante, assustador e divertido passeio de montanha russa que é amar uma pessoa com TDAH.

1- Deixe de lado o seu ego

Valorize mais o casamento do que o seu desejo de estar com a razão. Faça da paz uma prioridade. Em um casamento saudável não cabe a censura, descompostura e a grosseria. Situações emocionais podem afastar você do seu casamento e fazer você mergulhar no seu ego. Tentar provar que você é superior faz seu amado ser inferior. É assim que você quer tratar seu companheiro? Quando me pego gritando "Como você pôde fazer isso comigo, depois de tudo que eu fiz por você?", sei que estou em uma zona de perigo. Tudo não diz respeito a mim; diz respeito ao meu casamento.

2- Aceitem as falhas de cada um

Todo mundo tem defeitos, e quer ser amado a despeito de seus defeitos. A aceitação, sem julgamento, é um ato de amor. Ninguém é perfeito. A felicidade acontece quando você aceita as falhas de um e outro, e decide não provocar e mudar seu parceiro, mas viver com essas falhas que o deixam louco. As pessoas não mudam umas às outras; a vida, sim. Muitos defeitos têm um lado positivo. Minha alta energia e descontrolada procrastinação são os mesmos traços que me permitem aprontar uma refeição para 20 pessoas em poucas horas (e aproveitar cada minuto). Esforce-se para enxergar os bons traços de caráter do seu parceiro.

3- Peça ajuda

Não tenho freios. Perco a noção de tempo. Esqueço de fazer o jantar, ou de fazer um depósito e acabar ficando com uma conta aumentada. Meu marido me faz parar quando eu não consigo desligar meus motores. Ele também conhece e aceita que eu esteja encarregada da manutenção emocional, da paz familiar, dos alimentos, ordens e diversão. Se for para fazer os arranjos para viagem, eventos sociais, ou pagamento de contas, designe a tarefa para quem faz isso melhor. Cada parceiro tem uma área de especialidade. Elogie um ao outro. Preencha as lacunas do outro. Seja a força para a fraqueza do seu parceiro, e agradeça a ele ou ela por um trabalho bem feito; um pouco de reconhecimento faz efeito duradouro.

4- Dê espaço

Espaço: algo que os TDAHs nunca têm o suficiente. Não importa quanto espaço eu tenha, eu o preencho, até que transborde. Sou um acumulador de itens insólitos que eu acho que vou precisar usar no futuro. Não acredito em lixo. Tudo tem outra serventia. Para lidar com essa tendência, compartimentos para Ele e Ela são a melhor maneira. Seja no banheiro, no quarto de dormir, no closet ou na geladeira; manter espaços separados poderá prevenir disputas desnecessárias. Arrume áreas visíveis para o parceiro TDAH manter suas coisas, sem invasão do seu espaço e para não ficar estressado com a limpeza.

5- Tire folgas pessoais

O espaço emocional também é importante. Uma pequena paz solitária lhe dará tempo para se reajustar. A vida com TDAH pode ser exaustiva. Eu amo a companhia do meu marido, mas também preciso hibernar na minha caverna criativa onde escrevo, faço tricô, leio e me exercito. Folgas pessoais permitem a cada parceiro o espaço para fazer o que o faz feliz. Tire folgas para fazer o que você gosta, então, volte para junto de seu parceiro com a sensação de frescor. Um parceiro feliz contribui para um casamento mais feliz, então, arranje um esquema que permita a ambos os parceiros o tempo que precisam em cada semana.

6- Pratique o perdão

As pessoas falham. Os TDAHs falham mais. Eu me esqueço de chamar o encanador e de comprar a ração do cachorro. Quando me lembro, não quero uma medalha, mas também não quero olhos revirados quando me esqueço. Não quero que meu marido me veja como uma esposa irresponsável que não consegue comprar os remédios numa farmácia. Assim, me esforço para completar as tarefas. Então, mando um texto para ele, para que saiba que ele terá os medicamentos necessários para sua viagem, porque, afinal, a melhor comunicação nunca fere um casamento. Quando me esqueço de preparar o almoço do meu marido, gosto do fato dele não ficar maluco.

7- Lembre-se de que elogios são importantes

É fácil se tronar complacente. Demora para apreciar as qualidades do seu parceiro. Diga algo gentil, como você fazia quando estavam namorando. Conforme os anos passam, sua visão pode ficar embaçada. É mais fácil ligar para os traços negativos do que ver os positivos. Um elogio beneficia a pessoa que o faz, assim como a pessoa que o recebe. è um antídoto positivo para a perigosa armadilha de queixas e críticas em que às vezes caem os casamentos. Elogios são mágicos. As mulheres os apreciam, e os homens precisam deles, também.

8- Viva as suas promessas

"Eu, Jane, Recebo você, Jon, para ser meu marido, a partir de hoje e para sempre, no melhor e no pior, na riqueza e na pobreza, na doença e na saúde, para amar e tratar com carinho; de hoje e para sempre, até que a morte nos separe." Essas palavras são de compromisso, devoção, lealdade e amor. Repita-as para você mesmo, frequentemente. Lembre-se do amor que você sentiu no momento em que disse essas palavras. Seu coração estava desabrochando de amor. Volte para aquele momento. Esforce-se para amar daquele jeito novamente.

9- Seja íntimo

Nossos dias são ocupados, assim como nossas mentes. Companheiros se esquecem de prestar atenção um no outro. Eu estou constantemente checando meu telefone ou devaneando, e me esqueço de que meu marido está na minha frente. Sejam amantes novamente. Gastem um tempo para relaxar juntos. Vá caminhar com o cachorro sob a luz da lua, antes de se deitar. Desligue a TV. Fiquem juntos. Abrace. Toque. Meu perfil antes de me casar dizia:"Procurando alguém que ande comigo na praia, para conversas sérias e momentos sossegados juntos". Se você conseguiu o que esperava, viva de acordo com isso. Respire vida nova em seus caminhos antigos.

10- Respeite as diferenças

Não importa quão simbiótico seja seu casamento, discordâncias acontecem. Você é um democrata casado com um conservador ou um introvertido casado com o rei da festa? Eu valorizo minha opinião. Eu a acho valiosa. Eu quero expressá-la. Quero ser ouvida, com honra e respeito, não com o volume. Meu marido sente a mesma coisa. Uma opinião oposta traz nova perspectiva valiosa para a situação, como um fotógrafo experimentando vários ângulos com a câmera, até que escolha o melhor deles para a foto. Inícios desrespeitosos não têm finais felizes.

11- Faça pausas

O tema inescapável do TDAH é o fraco controle do impulso. Meu deseja apaixonado de verbalizar cada pensamento influencia minhas ações, pensamentos, falas e emoções; ele também causa problemas desnecessários. A impulsividade afeta minha conversação. Meus pensamentos são raramente editados antes de serem falados. Arrependimentos, isolamento e distanciamento são o resultado. Minhas emoções intensas causam problemas que uma simples pausa poderia curar. Duas pessoas impulsivas não conseguem ouvir uma à outra. Tire um temo para saborear suas palavras antes de emiti-las.

12- Esforce-se para ser melhor

Nunca é fácil, mas os comportamentos podem ser mudados. Como o lodo no pântano, o TDAH é um campo fértil para desculpas. O desafio está em saber o que mudar e o que aceitar. Negação e evitação combinada com julgamentos diários e contrariedades podem levar à destruição de um relacionamento. O objetivo de qualquer casamento saudável é para que cada parceiro lute constantemente para o auto-aperfeiçoamento. O casamento é uma dança que não pode ser feita sozinho. Seu casamento é um tango ou uma valsa? Demora para sincronizar os movimentos, para que vocês deslizem harmoniosamente unidos pela vida afora. Apenas dance.


ADDitude