"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Com o quê o TDAH desatento realmente se parece? (420)

Com o quê o TDAH desatento realmente se parece?
Talvez a coisa mais notável sobre o TDAH desatento seja quão terrivelmente fácil é não identificá-lo, ou diagnosticá-lo erradamente, tanto em crianças quanto em adultos. Isso pode levar a uma vida de decepções, autoestima diminuída e vergonha. Por isso é tão importante aprender os sinais e sintomas. Os Editores de ADDitude.
O Problema do TDAH Desatento
Crianças com os sintomas do TDAH hiperativo são dificilmente ignoradas. As que ficam se balançando em suas cadeiras ou que ficam fazendo caretas por trás do professor são as primeiras a serem avaliadas e diagnosticadas com TDAH.
Entrementes, os estudantes com o TDAH desatento (predominantemente meninas) ficam tranquilamente olhando os passarinhos pela janela, enquanto sua tarefa permanece inacabada. De acordo com o National Institute of Health, seus sintomas têm muito menos chances de serem reconhecidos pelos pais, professores e profissionais da área médica, e eles raramente obtêm o tratamento de que necessitam. Isso leva à frustração acadêmica, apatia e vergonha indevida, que pode durar a vida toda. É um grande problema.
As Três Apresentações do TDAH
O paciente TDAH estereotípico é um menino de 9 anos de idade que adora pular perigosamente de coisas altas e nunca se lembra de levantar sua mão em classe. Na realidade, somente uma fração de pessoas com TDAH se encaixa nessa descrição. Aqui estão as três apresentações distintas do TDAH:
1- Predominantemente Hiperativo/Impulsivo – veja acima.
2- Predominantemente Desatento – falta de foco e de atenção são os
sintomas primários, não a hiperatividade.
3- Combinado – quando a desatenção e a impulsividade estão niveladas.
Como o TDAH Desatento é Diagnosticado
O Manual de Diagnóstico da American Psychiatric Association (DSM-V) lista nove sintomas do TDAH Desatento. Ao menos seis desses sintomas devem estar presentes e causar significativo transtorno na vida do paciente para merecer o diagnóstico.
Frequentemente deixa de prestar atenção a detalhes ou comete erros por falta de atenção.
Frequentemente tem dificuldade de manter a atenção.
Frequentemente parece não escutar quando se fala diretamente com ele
Frequentemente não segue instruções e deixa de terminar tarefas.
Frequentemente tem dificuldade de organizar as tarefas e atividades.
Frequentemente evita, não gosta, ou é relutante em se engajar em tarefas que requeiram esforço mental sustentado.
Frequentemente perde coisas necessárias para tarefas e atividades.
Geralmente é facilmente distraído por estímulos externos.
Geralmente é esquecido nas atividades diárias.
Em adultos, esses sintomas são facilmente confundidos com ansiedade ou depressão. Em crianças, Dificuldades de Aprendizagem são frequentemente consideradas, antes do TDAH.
Sintoma 1: Erros por falta de cuidado
Uma criança com TDAH desatento pode responder apressadamente a um questionário, deixando de responder a perguntas das quais sabe a resposta ou pular uma sessão inteira nessa correria. Um adulto pode falhar ao conferir um documento ou ao enviar um e-mail no trabalho, chamando atenção e causando embaraço indesejado. Se você disser a si mesmo para ir devagar e prestar atenção, mas sentir que isso é mentalmente doloroso e fisicamente desconfortável para ser feito, pode significar que seja um sinal do TDAH desatento. Seu cérebro estará ávido para pular para a próxima coisa e, ao final, você terá que ceder.
Sintoma 2: Tempo de atenção curto
Trabalhos de classe não terminados, trabalhos feitos pela metade, leituras incompletas, todos são importantes sinais de problemas de atenção dos estudantes. Adultos com TDAH desatento evitam as atividades aborrecidas de trabalho dez vezes mais que seus colegas e precisam mastigar chicletes, beber café ou mesmo ficar de pé durante as reuniões, para ficarem atentos. Se você está consistentemente frustrado por sua incapacidade de ler longos documentos, ficar atento durante as reuniões e seguir projetos até o fim, isso pode ser um sinal.
Sintoma 3: Fraca capacidade de escutar.
Estudantes com TDAH desatento tipicamente só escutam metade, se tanto, das instruções que lhes são passadas verbalmente. Seus cadernos contêm mais rabiscos que anotações, e eles precisam gravar e ler novamente as aulas, várias vezes, para absorver toda a informação. Adultos não se saem bem em coquetéis. Eles interrompem as histórias dos outros com suas próprias piadas, nunca se lembram dos nomes e no meio de cada conversa perdem a atenção. Se você constantemente ouve alguém lhe perguntando “Você está me escutando?” ou “Por que estou gastando minha saliva?”, isso pode ser um sinal de TDAH desatento.
Sintoma 4: Não dar continuidade.
Para crianças e igualmente para os adultos, o TDAH desatento pode se manifestar como um milhão de pequenos projetos – começados mas nunca terminados – espalhados pela casa, em estado de desarrumação. O jardim de hortaliças que foi plantado, mas nunca regado. O novo sistema de organização que foi montado mas nunca usado. O caderno de música para as lições de piano, iniciadas e abandonadas depois de alguns duros meses. Se você adora planejar e começar projetos, mas perde o rumo e deixa uma trilha de promessas não cumpridas em sua jornada, isso pode ser sinal de TDAH desatento.
Sintoma 5: Desorganização.
Perdeu seu celular novamente? Suas chaves? O trabalho que tinha de entregar amanhã? Com geralmente estamos pensando em outra coisa quando estamos fazendo coisas importantes, adultos desatentos são dados aos piores sintomas de desorganização do TDAH. Nossa casa, automóvel e local de trabalho geralmente se parecem como se um tornado os tivesse atingido, o que leva os adultos desatentos a se encherem de sentimentos de vergonha e de inferioridade quando se comparam às outras pessoas.
Sintoma 6: “Preguiça” ou “Apatia”
Ele poderia prestar atenção se tentasse.” “Ela simplesmente não se dedica, por isso perde tanto os prazos dos trabalhos.” Infelizmente, os sintomas da desatenção às vezes nos fazem parecer preguiçosos ou descuidados, especialmente se o TDAH não foi diagnosticado ou não foi revelado. Sem tratamento, estamos tendentes a perder empregos, amigos, ou a até mesmo desenvolver uma personalidade amarga e difícil como um mecanismo de defesa. Se todo mundo o acusa de ser preguiçoso a vida inteira, é fácil começar a também se ver como tal.
Sintoma 7: Síndrome do Triângulo das Bermudas
De vez em quando, todo mundo esquece onda colocou suas chaves ou o celular. As pessoas com o TDAH desatento trocam histórias sobre encontrar seus óculos no congelador e as ervilhas congeladas na bolsa. Elas tendem a extraviar as coisas essenciais que são necessárias para sua vida – chaves, carteira, pendrive, equipamento esportivo – diariamente. Se você descobriu que precisa de uma plataforma de lançamento perto da porta de sua casa, para garantir que você não vai se esquecer de levar seu celular, e não pode viver sem o aparelho localizador pendurado no seu chaveiro, isso pode ser um sinal.
Sintoma 8: Distração
Adultos com o TDAH desatento são sonhadores, brincando com suas anotações durante reuniões de serviço ou estudando uma mosca na parede enquanto o cônjuge está falando sobre o pagamento das contas. Geralmente apelidadas de “cadetes espaciais” ou descritas como excêntricas, muitas pessoas interpretam a falta de atenção dos TDAH desatentos como falta de interesse, e ficam frustradas por sua incapacidade de prestar atenção, especialmente quando é importante que o façam.
Sintoma 9: Esquecimento
Quantas vezes você se esqueceu da consulta marcada com o médico ou com o dentista no ano passado? Faltou, sem querer, a um almoço com amigos? Chegou atrasado 20 minutos em uma conferência porque esqueceu-se completamente dela? Essas ocorrências são comuns para adultos com o TDAH desatento, que lutam para pagar as contas no vencimento, responder às mensagens dos amigos e mandar cartões de feliz aniversário a tempo. Isso pode ser visto como se fosse falta de educação ou preguiça, mas esse comportamento raramente é de propósito.
Fazer o tratamento
Como o TDAH forma desatenta é geralmente negligenciado, ele pode permanecer anos sem tratamento. Mas o tratamento é muito importante, não importa em qual estágio da vida. A medicação pode ser a salvação para alguns, resolvendo os problemas subjacentes de atenção enquanto você trabalha as estratégias de compensação. Para os indivíduos que não podem, ou não querem, tomar os medicamentos para o TDAH, há muitas outras opções de tratamento disponíveis.
Treinamento
Treinamentos que visem a melhora da organização e da memória são particularmente úteis para os adultos com TDAH forma desatenta. Dependendo de sua capacidade, um treinador (coach) de TDAH pode ajudá-lo com tudo, desde o planejamento de um financiamento até as habilidades sociais – duas áreas comuns de problemas. Os treinadores podem ser caros, e não são para todo mundo. Entretanto, a longo prazo, é importante considerar o quanto um treinador pode fazer você economizar em juros por atrasos, comida estragada e outros custos ocultos do viver com o TDAH tipo desatento.
Alguns truques para os desatentos
Becca Colao, uma adulta com TDAH do tipo desatento, recomenda essas estratégias para viver melhor com o TDAH:
- Ajuste um despertador para iniciar uma tarefa tediosa.
- Toque uma música bastante movimentada para se preparar para uma longa reunião, um trabalho difícil, ou qualquer coisa que faça sua mente ficar devaneando.
- Arrume um amigo para avaliá--lo periodicamente durante um grande projeto. Se você não estiver trabalhando, ele poderá fazer você voltar à tarefa.
- Mude sua visão. Quando você perceber que está se distraindo, vá para um lugar diferente – ou para fora, ou pode ser ir até um café, na esquina do quarteirão. Mover as locações pode “reiniciar” seu cérebro quando você ficar entediado.
Vencendo a incerteza
Os TDAH desatentos nem sempre têm um nome para os problemas com que eles lidam – e têm de enfrentar muitos comentários maliciosos sobre serem preguiçosos, excêntricos, ou mesmo burros. Por causa disso, os que apresentam o tipo desatento geralmente sofrem de baixa autoestima. Mesmo depois do diagnóstico, resta uma dúvida persistente. É importante que você enfrente esses sentimentos com energia e procure ajuda, seja de um terapeuta, do seu cônjuge, ou de um amigo íntimo. O TDAH sozinho não o torna preguiçoso ou excêntrico, e, com tratamento adequado e autoaceitação, você poderá aprender a reconhecer suas potencialidades e realizações.

ADDitude

Nenhum comentário:

Postar um comentário