"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O TDAH pode mascarar o Autismo em crianças pequenas (423)

O TDAH pode mascarar o Autismo em crianças pequenas
Os sintomas que se atribuem ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) poderiam mascarar um transtorno do espectro autista (TEA) em crianças muito pequenas, o que pode criar um significativo atraso no diagnóstico do autismo.
Para verificar se um diagnóstico precoce de TDAH interferiria na detecção de um TEA, os investigadores observaram os dados de 1.496 crianças com autismo recolhidos em uma enquete nacional americana de saúde infantil, de 2011 a 2012. Nessa enquete, perguntou-se aos pais se haviam diagnosticado de seu filho com um TDAH ou um TEA, e lhes solicitaram a idade em que receberam o diagnóstico. A 43% dos pais foi dito que os filhos sofriam dos dois transtornos.
Os investigadores descobriram que mais do que duas de cada cinco crianças, que tinham sido diagnosticadas com TDAH e TEA, tinham recebido inicialmente um diagnóstico de TDAH. A maioria dessas crianças (81%) acabou recebendo o diagnóstico de autismo depois dos 6 anos de idade. De fato, as crianças que receberam primeiro o diagnóstico de TDAH tinham quase 17 vezes mais probabilidade de serem diagnosticadas com autismo depois dos 6 anos de idade, quando comparadas com as crianças que foram diagnosticadas unicamente com autismo. Também tinham 30 vezes mais probabilidade de receber um diagnóstico de TEA depois dos 6 anos de idade do que as crianças nas quais se diagnosticou TDAH e TEA juntos ou inicialmente o autismo e, mais tarde, o TDAH.
Segundo os autores, esses resultados indicam que os médicos talvez estejam se precipitando ao diagnosticar TDAH em uma idade muito baixa (3 a 4 anos). Nesse caso, talvez devessem pensar em um transtorno do desenvolvimento, que é mais habitual para esse grupo de idade, como por exemplo o autismo.
Pediatrics 2015
Miodovnik A, Harstad E, Sideridis G, Huntington N

Publicado em Revista de Neurologia - Barcelona - Espanha - Outubro/2015



Nenhum comentário:

Postar um comentário