"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Por que as dietas não funcionam? Perca peso do jeito TDAH. (383)


Estudos científicos demonstram uma ligação entre TDAH e obesidade. Mas isso não significa que essa ligação não possa ser quebrada - as dicas a seguir o ajudarão a quebrar o ciclo de procurar estimulação, comer por razões erradas e lutar com a frustração e a baixa autoestima. Por Nancy Ratey, Ed.M., e Bob Seay.

A ligação TDAH-Obesidade

A pesquisa médica mostra que os indivíduos obesos são de cinco a dez vezes mais predispostos a ter TDAH do que os indivíduos da população em geral. A ligação entre déficit de atenção e obesidade é muito real - embora não seja ainda totalmente compreendida. Certamente a impulsividade, o planejamento deficiente e as emoções de alta intensidade não ajudam na luta para perder peso, mas aqui há mais coisas em jogo.

Somos viciados em dopamina

Como você sabe, uma das características do TDAH são os baixos níveis do neurotransmissor dopamina - um composto químico liberado pelos neurônios. As pessoas com TDAH são "quimicamente programadas" para buscar mais dopamina, diz John Ratey, M.D., professor de psiquiatria na Harvard Medical School, em Boston. "Ingerir carboidratos desencadeia uma afluência de dopamina no cérebro". "É o impulso para a sensação de saciedade".

Regule sua dopamina

Para evitar a tentação de regular seus níveis de dopamina com o alimento, pense em mantê-los estáveis com uma medicação estimulante. Por meio da melhora das assim chamadas "funções executivas" do cérebro, os estimulantes ajudam os TDAHs a se tornarem mais eficientes na observação e regulação de seus comportamentos e a evitarem o comer por impulso. Eles também tornam mais fácil para os TDAHs seguirem as instruções e serem mais consistentes com os seus planos de alimentação e exercícios.

Belisque durante o dia

Para evitar com mais firmeza o comer por impulso para saciar seu desejo de dopamina, os TDAHs adultos deveriam seguir o seguinte:
1- Não pule as refeições por estar muito ocupado ou distraído. Você terá mais probabilidade de acumular calorias maléficas quando atingir o fundo do poço (jejum prolongado).
2- Um médico, Lance Levy, M.D., diz que comer várias mini-refeições ao longo do dia (beliscar) fornece "uma fonte de estimulação constante que pode diminuir as sensações de inquietude nas pessoas com TDAH".

Elimine a tentação

Mesmo a pessoa mais comedida entre nós tem dificuldade de resistir aos alimentos doces e salgados, quando eles estão à mão na copa. Evite o comer impulsivo arranjando um "ambiente alimentar" que promova o comer saudável. Isso significa livrar sua casa de batatas fritas, chocolates e outros lanches que encorajem o comer por impulso, enquanto faz um estoque de alimentos nutritivos que necessitem de pouco preparo. Queijos leves, ovos cozidos, iogurte, barrinhas de proteínas, frutas secas, nozes e outras sementes, maçãs e laranjas são todas ótimas escolhas.

Evite as dietas drásticas

Entenda que as dietas drásticas ou ginásticas para perda de peso geralmente produzem um efeito bumerangue, que o deixam com mais peso do que no início. Tente enxergar sua perda de peso como parte de um grande plano para melhorar sua saúde física e mental. Uma perda contínua de peso requer mudanças contínuas no seu comportamento e em sua dieta alimentar. Você quer mesmo viver com nada mais do que suco de laranja e ovo pochê para o resto de sua vida? Se não - e quem vai querer? - então você precisa se alimentar de modo equilibrado e fazer mudanças de dieta que possa manter ao longo do tempo.

O exercício libera dopamina

Você sabia que o exercício pode ajudá-lo a controlar alguns dos sintomas do TDAH por meio do aumento dos níveis de dopamina e de noradrenalina no cérebro? Com a atividade física regular, adultos com TDAH podem elevar os níveis basais de dopamina e de noradrenalina por meio do estímulo ao crescimento de novos receptores em certas áreas do cérebro, melhorando a regulação da atenção e reduzindo a tentação de aumentar a dopamina com a comida.

Varie o seu exercício

Esteiras, máquinas elípticas, bicicletas estacionárias, todas oferecem grande atividade cardiovascular, mas também podem se tornar tediosas rapidamente. O treino com intervalos é a solução perfeita para manter seu interesse. O treino com intervalos alterna uma curta sessão de exercícios de alta intensidade com períodos de atividade de baixa intensidade, queimando mais gordura em 20 minutos do que os longos exercícios sustentados. Veja como proceder: Aqueça-se por 5 a 10 minutos em uma bicicleta estacionária, esteira ou em uma corrida. Então, pedale, caminhe, ou corra o mais rápido que puder, por 20 a 30 segundos, seguidos de um minuto ou dois de atividade de baixa intensidade. Acelere novamente e então deite-se de costas. Faça cinco ou seis alternâncias em 20 minutos.

Seja realista

Você não ganha 2, 3 ou 5 quilos da noite para o dia, e também não se livra deles tão depressa. Demora para reverter os efeitos de anos de excesso de comida e inatividade, assim, fale com seu médico sobre o estabelecimento de metas realistas de perdas de peso. Quanto aos exercícios, muitos adultos com TDAH estabelecem metas que são muito altas e têm como resultado o fracasso. Por exemplo, se você diz que vai se exercitar por 30 minutos e realiza somente 15, vai se sentir tão desencorajado que irá saltar a próxima sessão de exercícios.

Estabeleça metas administráveis

Em primeiro lugar, decida sobre a quantidade mínima de exercício que você acha aceitável - por exemplo, 15 minutos duas vezes por semana. Então, estabeleça uma meta fácil de máximo de exercícios - pode ser 30 minutos duas vezes por semana. As chances são de que você não terá nenhuma dificuldade de atingir a meta mínima - e há uma boa chance de que você também excederá sua meta máxima. Atingir suas metas faz com que você se sinta bem e o encoraja a manter seus exercícios. Lembre-se também de aumentar suas metas mínimas e máximas periodicamente, para não cair na rotina.

Monitore o seu progresso

Pendure um calendário e marque um X nos dias em que você se exercita. Mantenha-o simples - não há necessidade de marcar o tempo de exercício, as repetições, as paradas, a frequência cardíaca etc. Uma vez ao mês, reveja o que você cumpriu para ter uma noção do seu progresso. Tente usar um aplicativo como o MyFitnessPal para facilmente avaliar as calorias que você consome a cada dia. Aumentar seu conhecimento do valor calórico dos alimentos, pode ajudá-lo a tomar decisões mais corretas durante a jornada.

Mantenha-se motivado


Perder peso é mais fácil com um parceiro para mantê-lo na rota e dividir com você sua dor e seu progresso. Assim, arrume amigos para seguirem juntos em sua jornada de perda de peso. Você pode até querer tornar as coisas mais interessantes com uma aposta sobre quem atingirá a meta primeiro. Dinheiro é um grande motivador, e até mesmo o "perdedor" ganha com a perda de peso. Os amigos também podem ajudar quando você precisar de um empurrão. Muitos adultos com TDAH começam um programa de exercícios com tremendo entusiasmo, para logo perderem o interesse em poucas semanas. Se isso se parece com você, escreva uma carta de encorajamento para você mesmo. Dê-a a um amigo no início do seu programa de exercícios e peça a ele que a devolva quando seu entusiasmo começar a decair.

ADDitude