"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Como a música faz desabrochar o cérebro TDAH (392)


Aprender um instrumento ajudou meu filho a aumentar sua atenção e a impulsionar seu desempenho. Veja aqui como você pode usar a música para dar também ao seu filho, com TDAH ou Dificuldade de Aprendizagem, uma vantagem. Por Sharlene Habermeyer.

As crianças não vêm em pacotes organizados - elas vêm com espontaneidade, energia e deliciosa individualidade. Algumas têm desafios de aprendizagem que as afeta fisicamente, cognitivamente, emocionalmente e no comportamento. A notícia boa é que a música pode ajudar a maioria delas.

Em 1982, meu terceiro filho, Brandon, sofreu um traumatismo de parto que o deixou com danos no córtex pré-frontal. Ele era um bebê inquieto, chorava o tempo todo, e tinha infecções de ouvido constantemente, atraso da fala e da linguagem, e grave ansiedade de separação. Aos seis anos, foi diagnosticado com TDAH, e problemas no processamento auditivo, na discriminação auditiva, problemas visuais e na percepção visual, além de problemas motores e sensoriais. A diferença entre seu QI escrito e oral era de 38 pontos, indicando graves dificuldades de aprendizagem. Uma equipe de profissionais da escola e de especialistas concluiu que ele teria muita dificuldade de aprender, prestar atenção e de se concentrar. Disseram que ele poderia não se graduar no ensino médio e que a faculdade estava fora de questão.

Eu decidi aceitar as conclusões dos especialistas como uma possibilidade, e não ficar desencorajada. Pesquisei sobre o TDAH e sobre as Dificuldades de Aprendizagem, fazendo perguntas e me comunicando agressivamente na internet. Aprendi que demora algum tempo para resolver esses desafios. Aprendi que todas as dificuldades de aprendizagem começam com o processamento auditivo - a criança pode ouvir, mas tem dificuldade de processar o que escuta. Isso pode afetar sua habilidade de se concentrar e de prestar atenção. Matriculei Brandon em programas de aprendizagem, muitos dos quais ajudaram. Entretanto, a música foi a chave que abriu a porta da sua capacidade de aprender.

Ritmo de Mudança

A música reforça as áreas cerebrais que, na criança com TDAH, são fracas. A música constrói e reforça o córtex auditivo, visuo-espacial e motor do cérebro. Essas áreas são ligadas à fala e linguagem, leitura, compreensão da leitura, matemática, resolução de problemas, organização cerebral, focalização, concentração e problemas de atenção. Os estudos indicam que quando crianças com dificuldade de aprendizagem e crianças com TDAH aprendem um instrumento musical, a atenção, concentração, controle do impulso, funcionamento social, autoestima, autoexpressão, motivação e a memória melhoram. Alguns estudos mostram que crianças com dificuldade de focalizar quando há barulho no ambiente são particularmente beneficiadas por lições de música.

Começando desde o nascimento, Brandon ouviu música clássica, e aos três anos de idade estava recebendo lições de música em grupo. Aos cinco anos, eu estava lhe ensinando piano, por meio de teclas coloridas no teclado. Aos oito anos, ele estava frequentando aulas particulares.

Para dar apoio a Brandon na escola, criei jogos musicais. Por exemplo, fiz um jingle musical para ensiná-lo a soletrar. Batiamos palmas ritmadas enquanto aprendia as regras de somar, subtrair e multiplicar. Criei canções, jingles e versos rimados para as matérias que ele estava aprendendo em estudos sociais, ciência e artes de linguagem. Associados às lições musicais, os conceitos se tornaram mais fáceis para ele entender e guardar. Sua habilidade de se concentrar e focalizar por longos períodos aumentou a cada ano. Depois de uma longa e difícil subida, Brandon foi aceito para quatro anos de universidade, e graduou-se ao final com notas A em filme e filosofia.

Aqui estão as sólidas estratégias que usei com Brandon. Não tenho nenhuma dúvida que elas também funcionarão com seu filho.

> Comece as lições de música em grupo. Quando ele tiver 18 meses de idade, descubra um programa de música em grupo para seu filho.

 > Entre no ritmo. Nossos sistemas biológicos funcionam com ritmos precisos (pense nos batimentos cardíacos). Se esses ritmos estiverem fora de sincronia, será difícil para qualquer um focalizar e permanecer na tarefa. Usar instrumentos musicais é um modo poderoso de sincronizar os biorritmos naturais do corpo, permitindo que a criança se sinta em sintonia com o meio ambiente. Assim, ponha música com uma forte batida - o CD "Baby Dance" é bom - e batuque, bata palmas ou ressoe o ritmo da música junto com seu filho.

> Dance com a música. Para uma criança com TDAH, o movimento é uma obrigação. De fato, o movimento é uma parte indispensável do aprendizado, do pensamento e da focalização. Conforme uma criança se move em diferentes cadências e ritmos, sua coordenação física e sua habilidade de se concentrar melhoram.

> Desenhe o que você escuta. muitas crianças com TDAH são criativas e estão à procura de saídas criativas. Desenhar ou rabiscar emprega as habilidades motoras, organiza o cérebro e estimula os humores artísticos. Depois de um dia ocupado na escola, e antes que ele se debruce sobre os deveres de casa, dê-lhe papel e crayons, ponha alguma música clássica para tocar e deixe que ele desenhe.

Eu costumava jogar com Brandon um jogo chamado "Draw What You Hear" ("Desenhe o que você escuta"). punha uma música clássica e Brandon desenhava ou rabiscava a música. Depois, quando ele já estava no colegial, esses exercícios o ajudaram a bloquear os ruídos externos e a relaxar sua mente.

> Leia livros de música. Sou forte advogada de ler diariamente para seus filhos. A leitura constrói o foco, a concentração, o vocabulário, a fala, a linguagem e as habilidades de escrita. leio muitos livros para meus filhos, alguns dos quais ligados à musica: "Swine Lake" (Lago dos Porcos), de James Marshall (um grande livro para seus filhos aprenderem sobre o balé Swan Lake (Lago dos Cisnes), e "Lentil" (Lentilha), de Robert McCloskey.

> Inicie as lições de música entre os cinco e seis anos de idade. Se você é um pai com TDAH, tome as lições de música junto com seu filho.

> Descubra um instrumento bom para o TDAH. O baixo de cordas, as madeiras de sopro, e os instrumentos de percussão são boas escolhas porque a criança pode ficar de pé e se mexer enquanto toca. Deixe seu filho escolher seu próprio instrumento. Se ele decidir pela bateria, compre protetores de ouvido!

> Marche pela manhã. Crianças com TDAH geralmente têm muita dificuldade para iniciar tarefas nas horas ocupadas da manhã. Toda manhã, toque marchas (John Philip Sousa tem marchas excelentes) e marche de atividade para atividade - vestir-se, arrumar a cama, tomar o café da manhã, escovar os dentes - com os pés se mexendo e os braços balançando.

> Cante no caminho da escola. Os professores querem alunos prontos para aprender quando estiverem na sala de aula. Então, no seu caminho para a escola, cante no carro ou toque música clássica. Cantar exige atenção total. "The Alphabet Operetta" (A Opereta do Alfabeto), de Mindy Manley Little, é perfeita.

> Orquestre o trabalho de casa. Algumas músicas clássicas mudam o jeito com que o cérebro processa a informação por meio da mudança das suas frequências eletromagnéticas. Como resultado da audição, crianças e adultos se tornam aptos a melhor absorver, reter e recuperar a informação. Quando estiver fazendo as tarefas de casa, tente ouvir Water Music (Música Aquática), de George Frederic Handel, ou os Concertos de Brandenburgo, de Johann Sebastian Bach.

> Combine música com a natureza. Os estudos mostram que ouvir música enquanto caminha na natureza tem um efeito benéfico sobre o seu cérebro. A combinação reprograma o cérebro, aumentando o foco e o preparando para o aprendizado.

Como vai indo Brandon atualmente? 
Ele tem 31 anos de idade, está casado, trabalha na industria de filmes e escreve blogs sobre filosofia. A música ainda é uma parte importante de sua vida. Ele ouve música clássica enquanto dirige para o trabalho, diariamente, e, semanalmente, toca piano. Brandon tem as ferramentas e a compreensão para fazer o TDAH eu "amigo". Ele sempre será como um bloco redondo querendo se encaixar em um buraco quadrado, mas ele é um adulto feliz, bem sucedido, que aceita as diferenças nas pessoas.


Sharlene Habermeyer - ADDitude