"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Irmã. Mulher. Mãe. TDA adulto (395)


As mulheres adultas não têm TDA, têm?!? Oh, sim. De fato, as mães são o grupo populacional recentemente diagnosticado com TDAH que cresce mais depressa. Em outras palavras, você não está sozinha - em suas emoções conflitantes, nas suas dores, ou em sua chance de um novo começo. Nós estamos aqui para ajudar. Por Zoe Kessler.

O TDAH Feminino 

Muitas mulheres diagnosticadas com TDAH (ADHD) na idade adulta experimentam um momento "Aha!" quando seu filho é diagnosticado. De repente, você também começa a se reconhecer, e às suas dificuldades, no diagnóstico. Você sempre soube que havia alguma coisa estranha, e agora, depois de aprender sobre o transtorno, você acha que tem TDAH. O que você deve fazer? Leia para descobrir o que pode realmente saber, e achar as fontes de informação para seguir em frente.

1. Torne-se uma especialista

Sua vida parece uma grande batalha? Você está sempre desapontada ou frustrada? O primeiro passo em sua jornada com o TDAH é procurar um diagnóstico correto. Comece aprendendo tudo o que puder sobre o TDAH do adulto - até o ponto em que ficar mais informada sobre o transtorno do que seu médico! Fale com ele sobre suas comorbidades - como ansiedade, depressão, ou problemas da tireoide - para ajudar a explicar sintomas ignorados ou mal diagnosticados no passado.

2.  Permita sentir-se de luto

Ter o diagnóstico é o primeiro asso. O segundo passo  é começar a ver a sua vida em duas fases distintas: pré­ e pós-diagnóstico. Depois que seu médico lhe diz que você tem TDAH, é um começo totalmente novo! Mas, antes, você precisa encerrar a fase de pré-diagnóstico, para ter segurança ao lidar com suas emoções. Você precisa de um tempo para sofrer e se inteirar da informação. Somente após ter elaborado seus sofrimentos, você poderá iniciar sua caminhada para diante, com uma visão clara de sua vida pós-diagnóstico.

3. Procure ajuda profissional

Depois de ter aceitado seu diagnóstico, comece a estudar suas opções de tratamento, incluindo medicação, dieta, exercícios e Terapia Cognitiva Comportamental (TCC). A TCC é uma forma de terapia que se baseia na teoria de que a maneira como pensamos e sentimos tem um impacto direto em nosso comportamento. A pesquisa nos mostra que ela realmente reduz os sintomas do TDAH. Eu sugiro que você comece por ela.

4. Avalie as condições comórbidas

O TDAH raramente vem sozinho. Muitas pessoas com TDAH têm ao menos uma condição comórbida coexistente - depressão, transtorno bipolar e transtorno obsessivo-compulsivo são exemplos comuns. Se você estiver preocupada com um transtorno relacionado, o primeiro passo é encontrar um médico que possa separar os sintomas e descobrir onde acaba o TDAH e onde começa o outro transtorno. Se houver uma clínica de TDAH por perto, comece por ela - eles poderão lhe indicar médicos especialistas em ambas as condições.

5. Regule seus hormônios

Os hormônios durante a menopausa, puberdade, e um ciclo menstrual modificam a maneira como os sintomas do TDAH se manifestam e como a medicação afeta as mulheres. Durante a menopausa, por exemplo, os níveis de estrogênio caem 60 porcento, o que significa menos dopamina e serotonina. O resultado é menos clareza mental, dificuldade de  concentração, e mais distração - o que, quando combinado aos sintomas do TDAH, pode tornar a vida um formidável desafio. Mais pesquisa é necessária, mas, em minha experiência, as terapias alternativas podem ajudar a manter sob controle os níveis hormonais flutuantes.

6. Medite

Aprenda a estabilizar seu humor por meio da meditação. Por meio da alteração da sua percepção do tempo, a meditação pode lhe ajudar a sentir como se houvesse mais horas no dia. Se você é hiperativa e ficar sentada ainda faz com que você entre em pânico, nunca tema! Você pode tentar outros tratamentos alternativos, como exercícios físicos e ervas. Não sou especialista em ervas, então consulte um especialista antes de começar a usar qualquer erva.

7. Ensine sua família sobre o TDAH

Às vezes, os outros membros da família não têm o TDAH. Se você for diagnosticada tardiamente em sua vida, isso pode ser desolador. - todo nós queremos ser aceitos pelo que somos. Sua família pode aderir e crescer junto com você, ou eles podem brigar com você. Ajude-os a encontrar o caminho certo dividindo com eles o que você sabe sobre o TDAH e ensinado os modos respeitosos de falar sobre TDAH. Lembre-se, entretanto, que seu diagnóstico é para você, não para sua família. Se eles não conseguirem agir de acordo, você vai precisar se manter por si mesma.

8. Revisite suas paixões

Muitos adultos com TDAH têm dificuldade de manter um emprego, ou de lidar com a estrutura da vida de um escritório. Mas, em minha opinião, a estrutura é superestimada! É claro que todo trabalho tem alguma estrutura, mas o segredo é achar um trabalho que lhe permita ter o tempo mais desestruturado dentro de uma maior organização. Dê uma boa olhada nas paixões de sua vida e pergunte a si mesma qual o trabalho que obteria de você o máximo de suas raras capacidades e potencial.

9. Faça o marketing de si mesma

Para encontrar a carreira perfeita, você precisa fazer o seu próprio marketing, principalmente nas entrevistas. Seja franca sobre suas dificuldades, mas fale sobre elas de um modo positivo sempre que for possível. Não há nenhuma necessidade de usar a palavra "TDAH". Se você for uma aprendiz lenta, conte a eles, "às vezes levo mais tempo para aprender coisas novas, mas, depois que aprendo, nunca mais esqueço!" Fale abertamente sobre os problemas, sem se rotular a si mesma.

10. Nunca se sinta inferior

Se você foi diagnosticada com atraso, pode ter gastado um bom tempo com sentimentos de ser "inferior" a outras mulheres. Isso é difícil de superar, e pode deixar uma marca mesmo depois do diagnóstico. Depois que tiver um tratamento que funcione para o seu TDAH, é importante voltar e desaprender as conversas internas negativas. Aprenda a se amar. Não há melhor conselho do que este.

ADDitude