"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 24 de maio de 2011

103- Carreiras para adultos TDAH: Qual delas é a sua?

Aprenda a avaliar suas habilidades e seus pontos fortes – assim como suas paixões e interesses – para descobrir a melhor carreira para você.



Por Edward Hallowell, M.D.
O que torna uma carreira uma boa escolha para adultos com TDAH? O que separa as pessoas que se sentem realizadas das que sofrem remorsos? Há 5 passos para ativar o desempenho no trabalho, que eu destaquei no meu último livro, Shine: Using Brain Science to Get the Best from Your People (Harvard Business Reviw Press; 2011). O primeiro e mais importante passo é “escolher” – para ter certeza de que está em um trabalho adequado para você e seu TDAH.


Você está na profissão certa? Você poderá descobrir respondendo as 10 perguntas abaixo. Suas respostas o ajudarão a pensar claramente sobre suas habilidades e preferências, onde você é melhor em organização, e sob quais circunstâncias você se sente mais confortável e motivado.
O que você faz melhor? Você deve passar a maior parte da jornada de trabalho fazendo o que você faz melhor. Muitas pessoas gastam muito tempo tentando fazer o que fazem mal, em vez de fazer melhor o que fazem bem.
O que você mais gosta de fazer? Essa não tem sempre a mesma resposta como a primeira. O ideal é que possa tornar suas atividades favoritas a sua carreira.

No que você gostaria de ser melhor? Sua resposta pode sugerir que você precisa de um mentor, precisa delegar, ou precisa de treinamento. Muitos adultos com TDAH têm dificuldade de se imaginar como políticos – um mentor ou um auxiliar poderiam ajudar. Outros têm dificuldade de se organizar, caso em que um treinador em TDAH poderá trabalhar em conjunto para arrumar estratégias.
Os outros dizem que você é bom no quê? Amigos, colaboradores e revisores podem identificar as habilidades que você tem, mas não valoriza porque elas parecem fáceis para você.

No que você se deu melhor? Isso lhe dará uma ideia de onde a aplicação de esforço adicional compensará.
No que você não se sai bem, mesmo trabalhando duro? É bom saber no que não desperdiçar esforços.
O que você mais detesta fazer? Você pode ser muito bom em algo, embora odeie isso. Conheço um advogado com TDAH que odeia fazer cobranças. Ela deixa para depois e, então, se sente culpado porque está sempre atrasado. Ao admitir que não gosta de cobrar e contratar um assistente para fazer isso, ele melhorou seu fluxo de caixa e diminuiu seu estresse.

Quais habilidades impedem que você seja excelente no seu trabalho? Se você não tem uma habilidade necessária para o seu trabalho e não pode delegá-lo, pense em fazer um curso, em contratar um mentor, em ler um livro ou em trabalhar com um treinador (coach).
Que tipo de cultura faz você dar o melhor de si? É provável que você se entusiasme com seu trabalho se sentir-se ligado à cultura da empresa. Você é uma pessoa certinha, que prospera quando está em uma hierarquia específica, ou faz o seu melhor trabalho quando está em atmosfera do tipo “proibidas as paredes”?
O que você estava fazendo quando estava mais feliz na sua vida de trabalho? Você pode fazer algo parecido novamente? Talvez você tenha gostado da excitação e dos prazos finas do trabalho em vendas, mas ficou infeliz com o cargo de gerente ao qual foi promovido. É hora de voltar para as vendas? Isso poderia ser a chave para a felicidade na carreira.

Este artigo saiu no número Summer 2011 de ADDitude

Veja a postagtem 405, também sobre esse assunto

26 comentários:

  1. Eu não consigo escolher uma profissão. Li este artigo e vou responder com calma a todas as perguntas porque já é hora de descobrir algo para minha vida ou continuar fazendo tudo sem ser escolher nada e assim não chegar a lugar algum. Será que tem jeito pra mim? Sou bagunceira mas gosto das coisas arrumadas, tenho hiper foco e um esquecimento que dá nos nervos, sou muito criativa,muito mesmo,mas só funciono no aperto,na pressão mesmo, prazos curtos,em cima da hora, e não gosto nem consigo repetir resultados,tipo assim: Fiz algo maravilhoso, muitos elogios e recomendações,só que, eu não consigo fazer outra vez...acabou a vontade,o animo,não consigo repetir com o mesmo entusiasmo da primeira vez. Não consigo repetir comportamentos ,foi assim com meus filhos. Tenho 2, o primeiro foi tudo com mais zelo, o segundo até as consultas esqueço de marcar (isso não tem nada a ver com amor, sou apaixonada pelos meus pimpolhos). Sei criar na área de designer(sem cursos), crio e dirijo apresentações teatrais, tenho feito chamadas de audios para carros de som(crio o texto de forma teatral, as pessoas gostam muito), organizo cerimonias, faço alguma coisa ligada a artes manuais,amo mecher com cabelos,lidar com crianças ,tenho muito jeito com adolescentes,gosto de escrever também... mas posso fazer cada uma dessas coisas se forem assim,alternadas, a rotina acaba com minha produção e também minha vontade de fazer. E agora? Preciso trabalhar, mas assim? Vocês podem falar sobre isso, me dar um Norte? Eu sou normal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sou extamente assim tb Elaine, sem tirar nem por nada, se souber a solucao me avisa urgenteeeee. ismaile_dobral@hotmail.com

      Excluir
  2. 09/12/2015Boa noite, me chamo Léa e tenho 24 anos. Tenho TDAH. Sofro bastante como a maioria de todos vcs, fui taxada de louca e desatenta a vida toda, sensações que não consigo descrever já embaralharam a minha cabeça. Estou começando a ficar depressiva, estou concluindo um tecnólogo e caminhando para uma pós-graduação, mas o problema não é este, minha dificuldade é me identificar com um emprego e carreira. A grande maioria das pessoas falam que sou muito criativa e deveria trabalhar com publicidade, ou teatro. Não vejo muito futuro nisso, acho mais um hobby que um profissão, investir tempo e dinheiro nessas áreas é delicado. Preciso de ajuda PRA ONTEM kkkkkkk. Mesmo, mesmo. E que Deus proteja os Tdah's♥

    ResponderExcluir
  3. Após mudar de curso por duas vezes na universidade, descobri que meu perfil profissional se encaixa como professor (faço química). É onde eu consigo mesclar o que eu aprendi com uma dose de criatividade e energia e passar o assunto aos alunos.

    ResponderExcluir
  4. Meu caso também é grave. Portadora de TDAH, com a comorbidade transtorno de ansiedade, já tive até depressão por não dar resultados no trabalho. Acabei sendo demitida. Comecei duas graduações e terminei uma delas "a pulso", nem sei gosto mais da formação. Vou procurar ajuda de um profissional da psicoterapia, que trabalhe com Orientação Profissional, pra ver se consigo focar em uma das minhas habilidades e desenvolvê-la de forma a lidar melhor com os pontos que me geram dificuldades. Boa sorte a todos. Parabéns ao autor do blog.

    ResponderExcluir
  5. TENHO 36 ANOS TENHO TDAH,DISTÚRBIOS DO SONO,SÓ QUE ESTUDAR FOI DIFÍCIL MUITO,SÓ TENHO O ENSINO MÉDIO PORQUE OS PROFESSORES NÃO SABIAM O QUE FAZER E ME PASSARAM DE ANO,NÃO SEI TABUADA,NÃO SEI FAZER CONTAS,NÃO SEI FAZER REDAÇÃO ,NADA.BEM TRABALHAR É DIFÍCIL FAÇO TUDO COM LENTIDÃO ,SEM CONCENTRAÇÃO COMECEI A TRABALHAR AOS 30 ANOS MEU PRIMEIRO EMPREGO,COMO CUIDADORA DE IDOSO ATÉ AGORA SÓ DEU PARA FAZER ISSO,QUERIA ALGO DIFERENTE,POIS ESSA PROFISSÃO ME DEPRIME,SÓ CUIDO DE IDOSOS DEPRESSIVO,GOSTO DE VIDA,SAIR,PASSEAR.PODIAM SER CONSIDERADO DEFICIÊNCIA ASSIM CONCORRIA A VAGA DE DEFICIENTE UM SOFRIMENTO

    ResponderExcluir
  6. Tenho 21 anos e descobri recentimente que sofro de tdah e sinceramente sinto um alivio por saber que a minha desatenção,dificuldade de concentração,impulso,etcs tem nome.. porque eu me sentia inútil para ser sincera,por não conseguir fazer um bom serviço nas empresas onde eu trabalhei,eu sou tão desatenta e qualquer coisa me tira do foco,quando estou falando com una pessoa ainda que diretamente eu simplesmente não consigo me concentrar no que ela está falando,é como se eu estivesse ouvindo mas desligada por dentro,meu cérebro não consegue processar as informações,já entrei em várias enroscadas que depois eu me perguntava 'Nossa onde eu fui me meter' kkk simplesmente por impulso eu acho,é muito dificil viver com essa doença,preciso me tratar pois já estou em uma fase depressiva.

    ResponderExcluir
  7. Oi pessoal,também sou como vocês,muito inteligente, criativa, desorganizada, odeio rotina,me atraso para tudo, muito indecisa,também tenho dificuldade de concentração em assuntos que não me interessam,finalmente descobri porque sou assim tenho:TDA
    tenho uma boa notícia para vocês Hospital da Clínicas de São Paulo,está recrutando pessoas com sintomas de TDH para grupos de pesquisa,nesse endereço abaixo vocês irão encontrar orientações e como entrar em contato. preparem-se vocês vão se surpreender sobre tudo o que está escrito lá parece que leram a nossa alma

    ResponderExcluir
  8. Tenho 31 anos, sou formada em letras e pedagogia. Amei o curso de letras, apesar de ter odiado dar aula de português. Odiei o curso de pedagogia, apesar de na época estar um pouco confortável e me sentir muito mais à vontade como professora de educação infantil. Há pouco mais de um ano larguei tudo, incluindo um cargo público de professora, pra fazer um intercâmbio e estudar inglês na Irlanda. Eu realmente estou amando a experiência de aprender o idioma inglês. Se pudesse rodaria o mundo aprendendo todos pra idiomas e culturas. Aqui trabalho de babá e de faxineira numa universidade. Ambos trabalhos consigo fazer bem. Porém eu me sinto super esgotada, sem ânimo pra fazer outras coisas e estou frustrada pq não estou conseguindo me dedicar a aprender mais a língua inglesa. Sou super desorganizada com dinheiro. Sinto muito sono sempre. Como mal. Tenho dores de estômago de tão ansiosa que fico quando estou perto de decidir algo grande. Não consigo me prender a ninguém legal pra um relacionamento amoroso. Só gosto dos caras que não valem nada. É difícil pra minha melhor amiga conviver comigo e lidar comigo. Sou muito impulsiva no falar. Sempre me arrependo. E agora tô sofrendo porque não sei o que fazer da minha vida no próximo ano... Socorro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa noite! Somos 2...vamos conversar? seuamigoonline@yahoo.com.br ...não é propaganda nem nada religioso, apenas alguém para trocar e-mails e conversar...conversar pelo menos para mim dá muito alivio...é duro ficar sendo passado para trás a vida inteira e ao mesmo tempo não se sentir menor...aliás gostaria de conversar com todos...existe um fórum de TDAH mas acho muito parado...nunca deixem morrer a esperança de ser feliz! Usem a criatividade para isso e combatam a depressão!

      Excluir
  9. Dr. Menegucci, sou o Anônimo de cima, apenas gostaria de agradecer por ter permitido o meu post e, principalmente, pela iniciativa, sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Dr. Menegucci bom dia ! Nunca fui diagnosticada mas receio sofrer de TDA. Como posso fazer para receber um diagnóstico? Com quem devo falar?

    ResponderExcluir
  11. Em primeiro lugar, consulte o site da ABDA - Associação Brasileira de Déficit de Atenção - www.tdah.org.br Lá vocè encontrará uma barra de menus. Procure o menu diagnóstico em adultos. Voce encontrará uma tabela com 18 perguntas e as possibilidades de resposta (ASRS-18). Depois, procure um profissional em outro menu, logo ao lado. Se em seu Estado não existir alguém na lista, procure um neurologista ou psiquiatra que seja especializado em TDAH. Procure falar com alguém que já esteja em tratamento,para referências quanto ao profissional. Boa Sorte!

    ResponderExcluir
  12. olá,eu tenho 25 anos, sou diagnosticada com tdah. Sofro co isso desde de crianlça, mas só com 22 anos que descobri o que tinha ralmente. o tdah me atrapalha muito em todas as area da minha vida, tanto para consegui estudar (pois ja tive depressão com isso), quanto do trabalho( pois não paro em emprego nenhum por causa da minha falta de atenção). Não sei o que fazer, pois ja tomei ritalina, ritalina LA e não tive muito sucesso, pois só o remendio sozinho não faz e feito, tem que haver um acopanhamento psicoterapeuta. Preciso de ajuda, atualmente estudo, faço tecnico em radiologia e trabalho em uma lanchonete para pagar os meus estudos. MAS A MINHA FALTA DE ATEÇÃO É TÃO GRADE TANTO NOS ESTUDOS COMO NO TRABALHO QUE EU ESTOU MUITO DESESPERADA, MUITO MESMO. PRECISO DE AJUDA. não sei o que posso fazer?

    ResponderExcluir
  13. Procure o médico novamente. Há outros medicamentos e tente outras doses, com a orientação dele. Procure um psicoterapeuta com experiência em TDAH. Veja em quais assuntos e quais são as habilidades em que você se sai bem. Foque no desenvolvimento dessas habilidades. Descubra algum grupo de auxílio a quem tem TDAH. Se você mora em São Paulo ou no Rio de Janeiro, procure um serviço psiquiátrico universitário. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho esse problema. O negocio é muito complicado para mim por causa da minha impulsividade, que posso magoar alguém ou passar vergonha em publico, por isso gosto de me isolar e aprendi, com o tempo, a pensar duas vezes antes de falar com pessoas.

    ResponderExcluir
  15. Olá Dr José,

    Terá conhecimento de algum especialista da área de tratamento de tdah em Portugal? Já fiz os testes e já faço psicoterapia, mas quero mais informação sobre o transtorno e metodos de aceitação e para contornar dificuldades. Será que pode ajudar ou sugerir algo?

    Muito obrigado
    Cpmts
    Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sr. Paulo.
      Creio ser de alguma valia visitar esse sítio. Obrigado.
      http://www.tudosobretdah.com.br/atendimento-de-tdah-na-unidade-de-hiperatividade-em-portugal/

      Excluir
  16. Gente, quanta gente com histórias parecidas com a minha!!! Tenho 25 anos, estou conseguindo terminar a faculdade de administração com 2 anos de atraso. Eu sei, escolhi o curso errado, escolhi por impulso porque não sabia o que fazer da minha vida depois de ter fracassado em um curso em uma universidade pública. Tenho um trabalho que gosto, mas tive depressão por ser hostilizada pelo meu chefe e ter virado motivo de piada entre meus colegas pela minha desorganização e impulsividade. Estou nesse emprego há 3 anos, o que é um record para mim! Queria montar meu próprio negócio, acho que seria a solução para mim, mas não consigo me organizar financeiramente para isso. Tenho baixa autoestima, não me acho inteligente, nem bonita e nem capaz. Já pensei em tirar a minha vida. Ritalina não adiantou. Wellbutrin me deu crises de pânico. O que fazer:???

    ResponderExcluir
  17. Podíamos criar um grupo para trocarmos experiências e conselhos. O que acham?

    ResponderExcluir
  18. Há outros medicamentos. Há terapia, também.

    ResponderExcluir
  19. Eu mencionei ali em cima que já havia mudado de curso várias vezes, mudei novamente por um bom motivo. Tranquei o curso de química e agora faço física por EAD, optei testar esse método de aprendizado, talvez me dê melhor na questão de faltas, concentração em sala de aula, aproveitar muito mais meus horários. Vou precisar de muita disciplina, mas estou bem mais focado, determinado e perseguindo um objetivo.
    Acho fundamental ter um objetivo fixo em mente para nós TDAH, ajuda bastante! Boa sorte e foco a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu depoimento. Agradeço a todos que visitam o blog e, se for possível, que o divulguem entre seus amigos, professores e aos irmãos da grande confraria dos TDAH, na qual me incluo (com mais 3 ou 4 comorbidades)

      Excluir
  20. Tenho TDAH, EU amo o que faço, dou enfermeiro, e sou muito bom em muitas coisas, vivo tendo ideias de melhorias,como penso fora da casinha, acabo achando soluções práticas para os problemas, tenho habilidade nos procedimentos (punção venosa, e faço um curativo muito bom), passei em uma residência concorrida em um hospital maravilhoso..... mas tenho problemas com planejamento, esqueço de muitas coisas, e tenho medo de prejudicar meu paciente, mesmo com a medicação, com a TCC que faço a um tempo,EU não vejo melhora, não quero mudar de área, mas o meu perfil não é bem aceito na minha área, EU sinto que poderia fazer muito pela enfermagem, mas criatividade e hiperfoco definitivamente não são características de um enfermeiro, o Dr como um profissional da área da saúde, me dá algum conselho, imã luz, tenho pensado muito na área da qualidade e gestão de risco, não sei , só sei que não aguento mais ouvir reclamacao.... gostei muito do texto... abraço

    ResponderExcluir
  21. Siga a sua intuição. Se acertar, ótimo. Se não, a vida é um constante recomeçar. Não desista da procura. Não há fórmulas mágicas prontas e cada um de nós terá suas próprias dificuldades e habilidades. Foque nas habilidades. Experimente, experimente. E não exija perfeição, de si e dos outros. Abraço.

    ResponderExcluir