Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

342- Tratando o TDAH Com Um Programa de Exercícios Físicos - Descobertas Iniciais

O exercício pode diminuir os problemas de comportamento e aumentar a cognição em crianças com TDAH?
Os resultados de vários estudos indicam que o exercício alivia as perdas relacionadas com a idade das funções cognitivas e que podem melhorar o funcionamento cognitivo em adultos mais velhos. O exercício também tem sido apontado como um tratamento eficiente para a depressão leve ou moderada.
Embora a pesquisa sobre os efeitos dos exercícios nas funções cognitivas em crianças seja limitada, uma meta-análise, recentemente publicada, de 8 estudos que examinaram os efeitos do exercício no desempenho cognitivo das crianças (veja http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3809922/) concluiu que os exercícios estão associados a melhora da cognição, das realizações acadêmicas, do comportamento e do funcionamento psicossocial das crianças. Entretanto, a pesquisa que suporta essa conclusão é limitada e estudos adicionais são necessários.
E sobre o impacto do exercício físico nas crianças com TDAH?  …

341- Dentro da mente de um adolescente masculino com TDAH

Quatro maneiras pelas quais os pais podem manter seus filhos com déficit de atenção no colegial e aptos para a admissão à faculdade - mesmo quando eles recusam a ajuda. Por Blythe Grossberg, Psy.D.
Adolescentes masculinos com transtorno de déficit de atenção enfrentam sua cota de obstáculos na escola: Geralmente eles são inquietos em sala de aula, e suas habilidades verbais são menores do que as das meninas. Como resultado, eles podem ficar para trás em relação às jovens mocinhas com TDAH (e das meninas com TDAH) nas notas dos testes padronizados e nas taxas de admissão à faculdade. Isso é especialmente verdadeiro para os meninos com TDA e TDAH.
Enquanto os meninos tipicamente têm maior necessidade de ajuda dos seus pais e professores do que as meninas, eles são menos propensos a aceitá-la devido ao seu espírito independente.
"Adolescentes masculinos com TDAH são seus próprios piores inimigos", diz Judith Levy Cohen, M.Ed., uma especialista graduada, com prática privada em Nova…

340- Questionário: Pode ser Transtorno Bipolar, não TDAH?

Você acha que suas mudanças de humor, irritabilidade e depressão são sinais de transtorno bipolar e não de TDAH? Responda a esse questionário para ajudá-lo a determinar se deve procurar um profissional de saúde mental para diagnóstico e tratamento de transtorno bipolar.
1- Às vezes fico mais tagarela que o usual.
2- Às vezes fico muito mais ativo e faço muito mais coisas que o usual.
3- Tenho estados de humor em que me sinto muito ativo ou agitado.
4- Às vezes me sinto tanto muito feliz quanto muito deprimido, ao mesmo tempo.
5- Às vezes fico muito mais interessado em sexo que o usual.
6- Minha autoconfiança varia de grande insegurança a super-confiança.
7- Tem havido uma grande diferença na quantidade ou na qualidade do meu        trabalho.
8- Sem razão aparente, às vezes fico extremamente bravo ou hostil.
9- Há períodos em que tenho lentidão mental e outros períodos de imensa          criatividade de pensamento.
10- Às vezes sou muito social e outras vezes quero ficar isolado.
11- Vou de perío…

339- TDAH - Onze Dicas Para Disciplina Sem Gritos e Sem Choro

Você não tem de destroncar uma junta para fazer seu filho se comportar. Essas estratégias mais suaves, mais gentis, farão maravilhas. Por Zoe Kessler
Fique frio, mantenha o foco
Seu filho com TDAH faz birras, fica bravo ou desafiador? É difícil manter a disciplina falando coisas quando seu filho aumenta o volume ou começa a atirar os brinquedos. Quanto mais os pais reagem ao seu filho, piores ficam as coisas. Aqui, especialistas lhe mostram como impor a disciplina ao seu filho antes que você atinja o ponto de fervura.
1-  O positivo ganha do negativo
Adotar uma abordagem positiva é mais eficiente do que gritar ultimatos raivosos, de acordo com Kenny Handelman, Ph.D. Isso significa recompensar bastante o bom comportamento do seu filho, mas, mais importante, fazer atividades que seu filho aprecia, juntos. Isso estreita e reforça os laços entre vocês, de modo que se você tiver de impor a disciplina, ele será mais receptivo à sua autoridade, e não ficará com medo de você.
2- Sintomas primeiro,…

338- TDAH - 13 Estratégias para decisões rápidas e sem estresse

Os portadores de TDAH têm dificuldade para decidir sobre coisas grandes ou pequenas. Eis aqui algumas grandes estratégias para ajudar você a pensar claramente e a escolher sabiamente. Por Judith Kolberg.
Alguns preferem o calor
Os que têm TDAH geralmente são bons para tomar "decisões quentes" em momentos de urgência - uma repentina crise doméstica ou levar um amigo para o pronto-socorro. Acontecimentos efervescentes acendem os neurotransmissores no cérebro TDAH e focalizam a atenção. Nós não somos tão bons para tomar "decisões frias", que são baseadas em informações e requerem um bom tempo de pensamento.
Sobrecarga de informação
"Há muita informação, e eu não consigo decidir na hora" é uma queixa comum ouvida de muitos de nós com déficit de atenção. Misturar os problemas que exigem muito de nossas funções executivas comum desejo de ver as coisas resolvidas, faz com que tomemos decisões das quais, mais tarde nos arrependemos. Eis aqui algumas estratégias para …

337- TDAH - Dez novas maneiras de estudar

Nada de rachar de estudar até de madrugada. As pesquisas mostram que estas sólidas técnicas de estudar ajudam as crianças com TDAH a aprender mais depressa, a reter mais e a se sair melhor nas provas. Por Ann Dolin, M.Ed.
Menos é mais
Para alunos com TDAH, estudar para um teste ou para uma prova pode ser assustador, frustrante e cansativo. Não precisa ser assim. Felizmente, novas pesquisas mostram que estudantes com déficit de atenção não precisam gastar mais tempo estudando; eles somente precisam estudar de um modo diferente.
1- Deixe de lado o livro de texto
Aprender pela leitura é um desafio para o cérebro TDAH. Ela é passiva, como aprender a praticar futebol vendo seu treinador. O melhor jeito de estudar é fazer um teste prático. Tente prever o que seu professor poderá perguntar na prova: Veja seu caderno de estudos, descubra as velhas perguntas, encontre anotações importantes e pergunte aos colegas de classe o que eles acham que seja importante. Então, crie uma prova prática.
2- A tec…

336- Esperto mas enrolado: As emoções do TDAH

Raiva, explosões, ansiedade, irritabilidade, impaciência: mais do que a maioria das pessoas, os TDAHs podem ser dirigidos pelas emoções. Por Thomas E. Brown, Ph.D., autor de "Smart but Stuck: Emotions in Teens and Adults with ADHD" (Esperto mas enrolado: Emoções em adolescentes e adultos com TDAH".
A emoção comanda
Poucos médicos levam em conta as alterações emocionais quando fazem o diagnóstico do TDAH. De fato, os critérios de diagnóstico atuais para o TDAH não incluem nenhuma menção a "problemas com as emoções", embora as pesquisas recentes revelem que os portadores de TDAH têm significativamente mais dificuldade com baixa tolerância à frustração, impaciência, temperamento "esquentado" e excitabilidade, comparados ao grupo controle.
O Processamento da emoção: uma coisa do cérebro
Os desafios com as emoções começam no cérebro mesmo. Às vezes as dificuldades de memória de trabalho do TDAH permitem que uma emoção momentânea se torne tão forte a ponto de …

335- TDAH - Quando "deixar tudo para depois" é OK

Não consegue a atenção para fazer o que tinha planejado? Deixe coisas de lado para melhorar sua produtividade. Por Sandy Maynard.
A procrastinação, como sabemos, significa deixar voluntariamente de lado o que pode ser feito hoje - às vezes contra nosso melhor julgamento. Os pesquisadores psicossociais chamam a procrastinação de "reversão de preferência". Nós escolhemos fazer a coisa que deveríamos fazer. Não importando como é chamada, a procrastinação é parte da experiência com o TDAH. Isso não significa que devemos nos agredir a cada vez que a praticarmos. Nossa habilidade de prestar atenção e de permanecer focalizados não pode ser ligada como um botão de liga-desliga. Quando ficamos olhando para a tela de um computador por 20 minutos, e não conseguimos escrever nossas palavras, será melhor mudar nosso plano de ação e fazer alguma coisa que não requeira toda nossa atenção. Deixar de lado a tarefa planejada nos permite fazer alguma outra coisa da nossa lista de coisas a fazer,…