Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Encontrados os três mapas genéticos do autismo (370)

Encontrados os três mapas genéticos do autismo As causas do autismo são discutidas há meio século e continuam sem estar claras, mas cada vez fica mais evidente a transcendência dos fatores genéticos. Dois macroestudos apresentados na revistaNature confirmam agora os fortes e complexos componentes genéticos do autismo, identificam mais de 100 genes relacionados com o risco de desenvolver a doença e revelam os três grandes mapeamentos pelos quais viaja esse emaranhado de material hereditário. Dois deles – a formação das sinapses e o controle dos genes cerebrais – eram de certo modo esperados, mas ninguém contava com o terceiro: a cromatina, uma arquitetura de alto nível que empacota ou expõe grandes áreas da geografia genômica em resposta ao ambiente. Os resultados têm implicações imediatas para o diagnóstico genético do autismo, que agora é formado por um modesto 20% de capacidade de predição e poderá se multiplicar em poucos anos, embora certamente com a introdução das modernas técnicas…

Como fazer o aprendizado durar. (369)

Como fazer o aprendizado durar.
Aprenda o que significa a memória de trabalho para os portadores de TDAH, e dicas, ferramentas e truques para melhorar a memória, de modo que você possa ajudar seus filhos a se lembrarem mais e a se esquecerem menos.
O que é a memória de trabalho?
Memória de trabalho é o tipo de memória mais imediato. É a forma mais curta de memória, que guarda o que você está prestando atenção no momento, e o ajuda a manter a informação que está processando e que logo usará, como lembrar-se do número de um telefone enquanto você o tecla. Ela permite que você mantenha uma tarefa em mente enquanto trabalha nela, como pensar na limpeza do seu quarto enquanto a faz. Você a usa durante todo o dia.
Faça com que ela seja mais forte para que dure mais tempo.
Há duas maneiras principais de melhorar sua memória de trabalho: aumentar a filtragem e diminuir a impulsividade, e ensinar o cérebro a se lembrar mais com a prática e os truques de aprendizagem. Os principais tratamentos são a…

O que as crianças necessitam para aprender e crescer? (91)

O eminente psicólogoErik Eriksonacreditava que as atitudes das crianças sobre si mesmas e sobre o mundo em torno delas dependiam largamente de como eram tratadas pelos adultos conforme cresciam. Abaixo, está um resumo do que Erikson acreditava que as crianças mais necessitavam de suas famílias em cada estágio do seu desenvolvimento.
Confiança básica (do nascimento até 1 ano):
Os bebês ganham um senso de confiança básica quando as interações com os adultos são prazerosas e gratificantes. Bebês necessitam de pais que sejam calorosos, atenciosos, previsíveis e sensíveis às suas necessidades. Se os bebês têm de regularmente esperar um longo tempo para o conforto ou se são manuseados grosseira e insensivelmente, a descrença nos outros será promovida.
Autonomia (1 a 3 anos):
A confiança na capacidade de fazer escolhas e decisões se desenvolve conforme as crianças exercitam as habilidades exploratórias de andar, correr, subir e manejar objetos. Crianças e pré-escolares necessitam de pais que os …

Pavio curto? Pode ser Transtorno de Oposição e Desafio do Adulto (368)

Pavio curto? Pode ser Transtorno de Oposição e Desafio do Adulto 
TOD geralmente está associado a crises de raiva em crianças indisciplinadas com TDAH. Mas o especialista, Dr. Russel Barkley, explica como é o Transtorno de Oposição e Desafio em adultos com Déficit de Atenção.
Quais são os sintomas do TOD em adultos?
Adultos com TOD (Transtorno de Oposição e Desafio)  se sentem de mal com o mundo, e perdem o controle regularmente, às vezes diariamente. Adultos com TOD se defendem incansavelmente quando alguém diz que eles fizeram algo errado. Eles se sentem mal compreendidos e desamados, restringidos e postos de lado. Alguns se sentem como dissidentes ou rebeldes.
O que causa o TOD em Adultos?
Não está claro. Pode ser que o padrão de rebeldia se instale quando a criança com TDAH está constantemente em atrito com adultos que tentam fazê-las se comportar de um modo que não é permitido pelas suas funções executivas deficientes. Quando as crianças têm os sintomas de TDAH por dois ou três anos, …

Os professores são, em essência, transformadores do cérebro. (168)(367)

Por Wendi Pillars

Sou neurocientista de poltrona, ou ao menos amo aprender sobre o cérebro, como ele funciona, e o que as descobertas recentes significam para o meu trabalho como professora. Entretanto, aplicar os achados da pesquisa às realidades da sala de aula é muito mais fácil falar do que fazer. Além de enfrentar os desafios diários do nosso trabalho, precisamos diferenciar as afirmações tendenciosas sobre o cérebro ”baseadas na pesquisa” daquelas com fundamentos em achados científicos legítimos. E, então, temos de descobrir como aplicar o que aprendemos. Esmiuçar essas afirmações para entender suas origens é precisamente o objetivo de minha pesquisa atual. Lembra-se de quando o conhecimento científico convencional dizia que uma pessoa mediana poderia aprender e reter sete itens de informação por vez? (Daí o nosso protocolo telefônico com sete números). Bem, os achados neurocientíficos recentes determinaram que nossa capacidade cognitiva é de somente de três a quatro itens. Isto pod…

366- Saúde mental - 8 sinais de que você pode estar com depressão.

Doença, que atinge cerca de 10% dos brasileiros, é caracterizada por conjunto de sintomas que vão desde tristeza duradoura até problemas para dormir
Vivian Carrer Elias
A depressão afeta 350 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e é mais prevalente entre mulheres. No Brasil, cerca de uma em cada dez pessoas sofre com o problema. Embora seja uma doença comum, a moléstia carrega estigmas que dificultam seu diagnóstico precoce e a adesão ao tratamento adequado. O primeiro deles está no fato de a depressão ser um transtorno mental. "Percebemos que o preconceito com as doenças mentais faz com que muitos pacientes, principalmente os homens, demorem a aceitar que têm o problema e a procurar um médico, atrasando o tratamento", diz Rodrigo Martins Leite, psiquiatra e coordenador dos ambulatórios do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP.  Limite — Além do preconceito com os transtornos mentais, a dificuldade de interpretar os sintoma…