"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

sábado, 28 de agosto de 2010

16- Crianças com Transtorno de Oposição e Desafio – Dados para as famílias

Uma criança com TOD pode ser muito difícil para os pais. Esses pais precisam de apoio e de compreensão. Os pais podem ajudar sua criança com TOD das seguintes maneiras:

• Trabalhe sempre com os aspectos positivos, agradeça à criança e dê reforço positivo quando ela mostra flexibilidade e cooperação.

• Dê um tempo ou faça uma pausa se você estiver a ponto de tornar pior e não melhor um conflito com seu filho. Isto pode ser um bom exemplo para seu filho. Apóie seu filho se ele decidir fazer uma pausa para evitar o excesso de reação.

• Escolha suas batalhas. Como o seu filho com TOD tem dificuldade de evitar as brigas pelo poder, priorize as coisas que você quer que seu filho faça. Se você der um castigo ao seu filho, no quarto dele, por algum mau comportamento, não acrescente tempo para discussão. Diga “seu tempo de castigo começa quando você estiver no seu quarto”.

• Estabeleça limites razoáveis, compatíveis com a idade e com as conseqüências que podem ser aplicadas de modo consistente.

• Mantenha outros interesses além do seu filho com TOD, para que o manejo do seu filho não se transforme em uma tarefa que consuma toda a sua energia. Tente contato e apoio dos outros adultos que lidam com o seu filho (professores, treinadores e o cônjuge).

• Controle o seu estresse com escolhas sadias de vida e faça exercícios e relaxamento. Respeite-se e faça outras pausas conforme necessário.

Muitas crianças com TOD responderão às técnicas de paternagem positiva. Os pais devem pedir aos seus pediatras, ou ao médico de família, para encaminhá-los a um psiquiatra da infância e da adolescência, ou a um profissional qualificado de saúde mental, que possa diagnosticar e tratar o TOD e qualquer outro transtorno psiquiátrico coexistente.
Copyright © 2006 by the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry

Nenhum comentário:

Postar um comentário