"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."
RUI BARBOSA

terça-feira, 20 de junho de 2017

Quer o segredo para motivar adolescentes? Comece com essas três questões – 436


Tirar um adolescente com TDAH da cama é muito difícil. Fazer com que ele planeje o futuro? Quase impossível. Ponha seu adolescente nos trilhos encorajando-o a fazer a si mesmo essas perguntas, quo o tornarão mais produtivo – e motivado – em somente cinco minutos. Por Wes Crenshaw, PH.D.

Para quem tem TDAH, lidar com cada objeto, ideias, obrigações, acontecimentos, relacionamentos, prazos, o fazer, e expectativas é devastador. Mesmo que você utilize listas e apps (aplicativos) para mantê-lo em dia com suas atividades, ter as coisas feitas acaba sendo o resultado de como você faz seu cérebro se debruçar sobre o problema que você precisa resolver, quando você precisar resolvê-lo.

Seja o caso de terminar uma obrigação diária, ou tomar uma decisão importante em sua vida, ou apenas levantar-se pela manhã, a resolução de problemas requer atenção plena – estar ciente de si mesmo, de seus pensamentos e de suas intenções. Isso é onde muitas pessoas com TDAH falham. Estar completamente atento traz imagens de olhar para um abismo imaginário, de meditação ou de seguir os conselhos de um guru. Não é disso que estou falando agora.

A meditação é benéfica, e atingir a atenção completa é mais da prática e menos complicado do que você pode pensar. Você pode viver uma existência mais consciente se fizer três perguntas:

1 – O que eu estou fazendo? Você precisa fazer essa pergunta umas 20 vezes ao dia. Muitas vezes nós tropeçamos vida afora sem nos perguntarmos com o que estamos envolvidos e para onde estamos indo com isso. Sim, algumas pessoas seguem somente sua intuição, sentindo sua trajetória de uma situação a outra. Mas para o pessoal com TDAH, isso é um arranjo para um mau dia. Melhor voltar atrás e avaliar o que está acontecendo nesse momento com você, com seu ambiente e com os que estão à sua volta.

Sente-se em seu carro pela manhã, ou antes de deixar sua casa para pegar o ônibus, e pergunte-se se você tem tudo o que precisa para fazer suas obrigações do dia. Veja o que há em sua agenda e verifique sua mochila ou maleta. Eu toco em meu telefone, na minha carteira, nos meus óculos de leitura, e na caixinha de remédios para me assegurar que tudo está bem. Quando você sabe o que está fazendo, você pode fazer a próxima pergunta.

2- O que eu penso que estou fazendo? Essa questão é a raiz do que chamamos intenção, que é necessária para a tomada de decisões, planejamento, estabelecimento de metas e realizações, grandes ou pequenas. Para fazer com que as coisas boas aconteçam em sua vida (levantar-se, ir à faculdade, encontrar-se com a namorada, manter um emprego, decidir se vai ter sexo), você tem de saber o que você quer e ir em frente. Isso parece correto, mas os humanos não são animais que agem somente por instinto. Temos pensamentos conflitantes e emoções que influenciam nosso comportamento. Separar essas coisas é um pesadelo de organização para os que foram diagnosticados com TDAH. Um bom começo para fazer algum progresso é responder à terceira questão.

3- Por que isso é importante? Fazer o que você deseja fazer somente dá certo se você somar alguma coisa à sua vida. Você sabe o que os pais sempre dizem, “Nós só queremos que você seja feliz!” Isso parece doce, mas, creia-me, eles não querem isso. O que eles realmente querem de você é uma vida que tenha significado – para você e para os que estão à sua volta. Para ter uma vida com significado, pergunte a si mesmo por que é importante que você acorde cedo, que estude biologia, que vá trabalhar, ou comprar alguma coisa. Muitas coisas são importantes em sua vida, e você precisa descobri-las.

Para quem tem TDAH, pode ser difícil conseguir um significado. Para alguns, muitas coisas são importantes, e é difícil escolher entre elas qual é prioritária. Para outros, nada importa o suficiente para fazer uma diferença. Em cada caso, a resposta é perguntar a si mesmo se o que você está fazendo importará em uma grande diferença hoje, e realizar essa diferença.

Outro truque para construir uma prática de meditação diária é limitar o tempo que você gasta nisso. Se você tirar, digamos, uma hora para pensar nas três questões, você desistirá, porque essa não é uma maneira eficiente de gastar o tempo. Em vez disso, tire entre um e cinco minutos várias vezes ao dia. Eu não envio um e-mail importante sem fazer as três questões.

Todos têm problemas com a intensidade da vida. Por ser a organização difícil para algumas pessoas com TDAH, esse esforço pode ser insuperável. Não é. Faça a si mesmo as três perguntas e tome alguns minutos para escutar suas próprias respostas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário